Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Médicos de São Paulo suspendem atendimento a planos de saúde até o dia 18

Em todo o país, as paralisações devem ocorrer entre os dias 10 e 25 de outubro, mas a decisão final será tomada por estado

A partir desta quarta-feira (10) até o dia 18, médicos do estado de São Paulo irão suspender o atendimento a planos de saúde, como parte de um movimento nacional da categoria. A Associação Médica Brasileira (AMB) informou que, em todo o país, o período de paralisações vai de 10 a 25 de outubro. Cada estado deve decidir a adesão às paralisações e sua duração.

Leia também:

Médicos de todo o país vão suspender atendimento a planos de saúde por até 15 dias

Venda de 301 planos de saúde está suspensa por 3 meses

Em SP, quatro em cada cinco pessoas enfrentaram problemas com planos de saúde nos últimos dois anos

Os planos que terão o atendimento suspenso em São Paulo são: Green Line, Intermédica, Itálica, Metrópole, Prevent Sênior, Santa Amália, São Cristóvão, Seisa, Trasmontano e Universal. De acordo com o Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), os integrantes dessa lista ainda não fizeram proposta de negociação (veja abaixo o cronograma da paralisação em São Paulo).

As principais reinvindicações da classe médica são o reajuste de honorários, o fim da interferência ‘antiética’ das operadoras na relação médico-paciente e a inserção nos contratos de índices e periodicidade de reajustes salariais e de critérios de descredenciamento.

Suspensão dos atendimentos a planos de saúde em São Paulo

10/10: Param todos os médicos credenciados pelos planos que terão o atendimento suspenso

11/10: Ginecologia e obstetrícia, anestesiologia e cardiologia

15/10: Endocrinologia, cirurgia de cabeça e pescoço e pneumologia

16/10: Ortopedia e traumatologia, angiologia, cirurgia vascular e medicina do esporte

17/10: Endoscopia, dermatologia e alergia e imunologia

18/10: Todos os médicos credenciados pelos planos que terão o atendimento suspenso