Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Médico diz que EUA podem controlar casos de Covid no início de 2022

O cálculo foi feito por Anthony Fauci, um dos mais renomados infectologistas do mundo. A meta seria atingida com o aumento do número de pessoas vacinadas

Por Simone Blanes 24 ago 2021, 20h23

Anthony Fauci, um dos mais conceituados infectologistas do mundo, disse nesta terça-feira 24, que o país pode conseguir controlar a Covid-19 no início do próximo ano se a faixa da população vacinada aumentar. A declaração do especialista, dada em entrevista coletiva na Casa Branca, veio um dia depois da Food and Drug Administration (FDA) conceder a aprovação total para a vacina Pfizer-BioNTech e abrir caminho para mais aprovações como o imunizante da Moderna nas próximas semanas. “Gostaria de fazer um apelo às pessoas que não estão vacinadas no país para que percebam que temos a capacidade, entre nós, de essencialmente reduzir o prazo para chegar ao fim desta pandemia”, declarou Fauci, chefe do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas. Durante a coletiva, autoridades dos EUA também apelaram aos empregadores privados e aos governos estaduais e locais que exijam que seus funcionários se vacinem em uma tentativa de aumentar as taxas de imunização. “A hora é agora”, disse Jeffrey Zients, coordenador da Covid-19 na Casa Branca, ecoando os comentários do presidente Joe Biden na segunda-feira, 23.

A Casa Branca, aliás, já se prepara para fornecer a dose de reforço para os americanos que receberam a segunda dose da vacina contra a Covid-19 há mais de oito meses. O plano de imunização também depende da aprovação do FDA e de um painel consultivo do CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças). “Queremos ter certeza de que estamos à frente do vírus”, disse Zients.

Fauci acrescentou que os profissionais de saúde também devem fazer mais uso de tratamentos com anticorpos como os produzidos pela Eli Lilly & Co (LLY.N), da Regeneron Pharmaceuticals (REGN.O) e da GlaxoSmithKline Plc (GSK.L) e da Vir Biotechnology Inc (VIR.O). “Esses tratamentos podem reduzir hospitalizações e mortes em até 85% se usados precocemente em pessoas infectadas”, alertou. Em outra entrevista, dessa vez à NBC News, o infectologista afirmou ter esperança de a FDA. autorizar a vacinação em crianças menores de 12 anos antes da próxima temporada de férias. “Eu acho que há uma chance razoável de que a Pfizer ou a Moderna consigam essa aprovação em meados do outono e início do inverno.”

Nesse momento, os Estados Unidos lutam contra outra onda da Covid-19 causada pelo avanço da variante Delta, altamente contagiosa. As hospitalizações e mortes também aumentaram, principalmente na Flórida, Mississippi, Louisiana, Texas e outras partes do sul do país. “O número médio de óbitos pela doença cresceu 23%”, disse Rochelle Walensky, diretora dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, durante entrevista nesta terça-feira, 24. Segundo autoridades de saúde norte-americanas, os índices de vacinação, porém, também aumentaram nas últimas semanas. Espera-se que a ação de aprovação total do imunizante da Pfizer pela FDA estimule mais pessoas a tomarem as primeiras doses.

Continua após a publicidade
Publicidade