Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Levantamento em SP associa novos casos de tuberculose a crack

Por AE

São Paulo – A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo divulgou nesta quinta-feira que um levantamento feito no Hospital Leonor Mendes de Barros, unidade especializada em tratamento de tuberculose em Campos do Jordão, interior paulista, mostrou que todos os pacientes atendidos no local tinham histórico de uso de crack.

Conforme a secretaria, os profissionais do hospital fizeram uma pesquisa por amostragem com 30 dos 100 pacientes internados. Foi aplicado um questionário com perguntas sobre hábitos e sintomas ligados ao uso da droga. Em todos os casos, o perfil dos pacientes indicou problemas com a dependência química.

Segundo o coordenador Saúde Mental da Secretaria, Sérgio Tamai, o levantamento expõe uma nova e preocupante realidade ligada às consequências indiretas que o crack traz aos usuários. Segundo ele, o dependente químico da droga é mais suscetível à tuberculose porque se alimenta mal, tem hábitos pouco saudáveis, mora em ambientes insalubres e não dá continuidade ao tratamento, que é extremamente frágil e necessita de regularidade por envolver o uso de antibióticos.

AE