Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Justiça do Rio condena falsa médica que usava silicone industrial

Patrícia Silva dos Santos, conhecida como Paty Bumbum, e a sócia, Valéria dos Santos Reis, vão cumprir a pena em regime semiaberto

Por Jana Sampaio - Atualizado em 11 jan 2020, 15h10 - Publicado em 11 jan 2020, 14h05

Acusadas de aplicarem silicone industrial em pacientes e exercerem a medicina ilegalmente, as sócias Patrícia Silva dos Santos e Valéria dos Santos Reis foram condenadas a sete anos de prisão pela Justiça do Rio de Janeiro. O contato com as clientes era feito através das redes sociais e o atendimento era realizado na casa de Patrícia, conhecida como Paty Bumbum, na Zona Oeste.

Patrícia e Valéria cobravam entre 1000 e 4000 reais por procedimento estético, mas elas não souberam explicar a origem do produto usado por elas nas clientes. Ao contrário do que prometiam, Patrícia e Valéria aplicavam com seringas silicone industrial, que é nocivo à saúde, causa alteração permanente no corpo das vítimas e não é absorvível, como o hidrogel que elas afirmavam utilizar.

A dupla foi condenada pelos crimes de lesão corporal gravíssima, exercício de profissão sem autorização legal e organização criminosa. Inicialmente a pena será cumprida em regime semiaberto.

Publicidade