Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Janssen: entrega atrasa, mas deve ocorrer ainda nesta semana, diz Saúde

A previsão inicial é que as vacinas chegassem ao Brasil na terça-feira, 15; 3 milhões de doses serão divididas em três remessas

Por Mariana Rosário Atualizado em 14 jun 2021, 14h12 - Publicado em 14 jun 2021, 14h09

O Ministério da Saúde informou nesta segunda-feira, 14, que a chegada das doses antecipadas da vacina contra Covid-19 da farmacêutica Janssen, braço da Johnson & Johnson,  não ocorrerá na terça-feira (15), como informou, no sábado, 12, o ministro Marcelo Queiroga.

Em nota, a pasta informou que aguarda confirmação da data por parte do laboratório, “mas a expectativa é de que as doses cheguem ainda esta semana ao país, em três remessas”.

A Janssen, por sua vez, afirmou que segue “dialogando com o Ministério da Saúde e outras autoridades locais com o objetivo de disponibilizar a vacina no país o quanto antes”. A empresa, que oferece sua vacina sem fins lucrativos ao longo da pandemia, não deu justificativa sobre a alteração de data.

O Brasil tem garantidas 38 milhões de doses desse imunizante, único que permite a imunização com apenas uma agulhada. O restante das aplicações está com previsão de chegada para o último trimestre deste 2021.

A demora na chegada dessas doses causa apreensão, uma vez que o quantitativo de doses tem sua validade prevista para o próximo 27 de junho. A farmacêutica, contudo, negocia com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a extensão desse prazo para um mês e meio a mais. Alteração parecida foi aprovada pela reguladora de remédio dos Estados Unidos, a Food and Drug Administration  (FDA).

Continua após a publicidade
Publicidade