Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Israel anuncia que pessoas com mais de 30 anos receberão terceira dose

O governo israelense já havia fornecido dose de reforço para indivíduos com mais de 60 anos

Por Simone Blanes 24 ago 2021, 15h56

Para frear o avanço da variante Delta do novo coronavírus, Israel expandirá seu plano de vacinação de reforço contra a Covid-19 para pessoas com mais de 30 anos a partir desta terça-feira, 24. Em comunicado, o Ministério da Saúde do país disse que a decisão de reduzir a idade de elegibilidade para uma terceira dose da vacina da Pfizer / BioNTech, de 40 para 30 anos seguiu uma recomendação de especialistas integrantes da força-tarefa de contingência e do comitê de vacinas israelense. Os reforços serão administrados a pessoas que receberam a segunda dose há pelo menos cinco meses.

Há três semanas, Israel lançou uma campanha para que pessoas com 60 anos ou mais recebessem o reforço do imunizante da Pfizer/ BioNtech. Desde então, o país tem conseguido diminuir gradualmente a idade para a terceira dose. A medida contraria a recomendação da Organização Mundial de Saúde de que, em vez de reforçar a imunização, os países mais ricos deveriam oferecer vacinas às nações pobres, onde o índice de vacinação ainda é muito baixo. De acordo com o primeiro-ministro, Naftali Bennett, a administração desses reforços em Israel, país com nove milhões de habitantes, não prejudicaria as reservas globais de vacinas e testaria a eficácia da terceira dose. Assim, mais de 1,5 milhões já recebeu o reforço.

Em dezembro, Israel fez uma enorme campanha de vacinação, que reduziu muito as contaminações no país. Mas, nas últimas semanas, a taxa de infecção voltou a aumentar por conta da propagação da variante Delta em adultos não vacinados e em pessoas que receberam as duas doses há mais de seis meses. Até o momento, mais de 6,8 mil pessoas morreram pela Covid-19 em Israel.

Publicidade