Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Idosa que reside em asilo e técnica em enfermagem receberão 1ª dose no Rio

Vacinação conta a Covid-19 em todo o estado começará com cerimônia simbólica no Cristo Redentor, ponto turístico da cidade

Por Marina Lang Atualizado em 18 jan 2021, 13h59 - Publicado em 18 jan 2021, 13h11

A Prefeitura do Rio de Janeiro confirmou a identidade das primeiras vacinadas na cidade do Rio de Janeiro nesta segunda-feira, 18. A idosa residente de asilo Terezinha da Conceição, de 80 anos, e a técnica em enfermagem do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla Dulcinea da Silva Lopes, 59 anos, serão as duas primeiras a receber hoje a dose de CoronaVac, imunizante desenvolvido no estado de São Paulo contra a Covid-19, no Cristo Redentor, ponto turístico da cidade.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), disse que a cerimônia de aplicação das primeiras vacinas é um “ato simbólico”.

O Governo do Estado do Rio confirmou hoje o recebimento de 487 520 doses do imunizante contra o coronavírus para distribuição nos 92 municípios do território fluminense, que devem chegar às 13h. A administração estadual informou também que as seringas já foram liberadas para as cidades no último sábado.

Cerca de 200 mil vacinas acabarão destinadas à capital. A prioridade na cidade do Rio são os profissionais de saúde, idosos em asilos e deficientes internados. Nesta fase, não há previsão para os demais grupos.

O imunizante, desenvolvido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, será distribuído por meio de 1 500 postos de saúde e clínicas da família no estado do Rio.

Na manhã de hoje, Castro também assinou um acordo de cooperação entre o governo e as Associações de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj) e Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) com o objetivo de usar os espaços dos estacionamentos dos estabelecimentos associados como pontos de vacinação contra a Covid-19.

Ao longo do dia, tanto a Prefeitura do Rio quanto o Governo do Estado vão detalhar o plano de vacinação contra a Covid-19.

Continua após a publicidade
Publicidade