Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Hospitais na Suécia interrompem uso de cloroquina por efeitos colaterais

Os efeitos relatados incluíam câimbra, perda da visão periférica e forte dor de cabeça

Por Da redação Atualizado em 10 abr 2020, 16h32 - Publicado em 10 abr 2020, 16h19

Diversos hospitais na Suécia suspenderam o uso de cloroquina em pacientes infectados pelo novo coronavírus devido ao aparecimento de efeitos colaterais como câimbra, forte dor de cabeça e perda da visão periférica. Um dos pacientes relatou ao jornal local Expressen que começou a tomar dois comprimidos do medicamento por dia após ser diagnosticado com Covid-19. Mas em vez de melhorar com a medicação, ele começou a apresentar os efeitos colaterais desagradáveis relatados acima. Segundo ele, a cabeça doía tanto que parecia que ele estava em “uma usina de alta tensão”.

Magnus Gisslén, professor e médico chefe da clínica de infecção do Hospital Universitário Sahlgrenska, disse ao jornal local Gothenburg Post que o hospital parou de administrar o medicamento em seus pacientes após relatos desses efeitos. “Houve relatos de efeitos colaterais mais sérios do que imaginávamos. Não podemos descartar efeitos colaterais sérios, especialmente no coração, e é um medicamento de alta dosagem. Além disso, não temos fortes evidências de que a cloroquina tenha efeito sobre a Covid-19 “, disse Gisslén ao Gothenburg Post. Em 1% das pessoas, a cloroquina pode causar arritmia cardíaca, o que pode levar a um infarto fulminante.

Até o momento, não existem medicamentos específicos ​​para tratar o novo coronavírus. Muitos, incluindo a cloroquina e seu derivado menos tóxico, a hidroxicloroquina, estão em fase de estudos clínicos. Mas desde que a cloroquina começou a ser enaltecida como um tratamento promissor para o novo coronavírus, muitos países, incluindo o Brasil, adotaram o uso do medicamento em pacientes internados com Covid-19 ou em protocolo de pesquisa clínica.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês