Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Homens gays poderão doar sangue nos Estados Unidos

A FDA anunciou que homens que não tiveram relações sexuais com outros homens há mais de 12 meses podem fazer a doação; regra é a mesma no Brasil

A partir de 2015, gays e bissexuais do sexo masculino poderão doar sangue nos Estados Unidos, anunciou nesta terça-feira a FDA, agência americana que regula remédios e alimentos. A nova medida não vale para homens que tiveram relações sexuais com outros homens nos doze meses anteriores à doação.

A FDA informou que decidiu mudar a norma após revisar pesquisas científicas sobre a política de doação de sangue para homossexuais do sexo masculino. “A agência dará os passos necessários para recomendar uma mudança no intervalo da doação de sangue para homens que fazem sexo com outros homens”, diz Margaret Hamburg, diretora da FDA. A nova medida tem caráter de recomendação, isto é, um banco de sangue ainda pode recusar um doador homossexual.

Leia também:

EUA: maioria das pessoas com HIV não toma medicação

​Jovens de 16 e 17 anos agora podem doar sangue

Desde 1983, homossexuais eram proibidos de doar sangue nos Estados Unidos, mesmo que tivessem tido somente uma relação homossexual na vida. Quando a determinação foi instituída, havia pouca informação sobre o vírus HIV, que causa a aids, e não existiam testes rápidos para saber se a pessoa tinha, ou não, a doença. Com a nova recomendação, o Instituto Williams, da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, calcula que os bancos de sangue no país podem crescer até 4%.

Brasil – No Brasil, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), não podem doar sangue homens que tiveram relação sexual com outros homens nos últimos 12 meses. De acordo com a agência, essa prática envolve contatos sexuais que envolvem riscos de o indivíduo contrair infecções transmissíveis pelo sangue, como a aids.

(Com AFP)