Clique e assine a partir de 9,90/mês

Fumo passivo está relacionado à perda auditiva em jovens

Exposição à fumaça do cigarro aumentaria em 4% os riscos de perder a audição

Por Da Redação - 19 jul 2011, 11h29

Jovens expostos ao fumo passivo podem ter maiores riscos de perder a audição. Em um estudo publicado no Archives of Otolaryngology – Head & Neck Surgery, pesquisadores americanos mostraram que adolescentes de 12 a 19 anos expostos à fumaça do cigarro têm até 4% a mais de riscos de perda auditiva.

Para Anil Lalwani, um dos responsáveis pelo estudo, a descoberta é preocupante, uma vez que os jovens nessa idade já estão expostos a outros fatores de risco, como volume elevado de fones de ouvido e de festas. “Precisamos aumentar o foco nessa população de risco durante a adolescência”, diz.

O fumo passivo já vinha sendo relacionado a uma gama de problemas de saúde em crianças – de infecções respiratórias a problemas comportamentais. Mas não há ainda nenhuma prova conclusiva de que de fato o cigarro esteja na raiz desses problemas.

Testes – Foram analisados dados de um levantamento americano com cerca de 1.500 adolescentes entre 12 e 19 anos. Todos passaram por exames de audição nos dois ouvidos para ver se havia algum problema. Foram feitos também exames de sangue para checar os níveis de cotinina – substância resultante da quebra da nicotina no sangue.

Continua após a publicidade

Níveis muito altos de cotinina indicavam que o jovem era fumante, enquanto níveis baixos significam que, provavelmente, ele estava exposto ao fumo passivo. Jovens cujos níveis de cotinina indicavam a exposição ao fumo passivo se mostraram mais propícios a terem perda auditiva nas frequências mais baixas da fala humana. Cerca de 12% dos expostos tinham perda leve a severa em um ouvido, comparados a menos de 8% nas crianças não-expostas.

Surpresa – “É uma surpresa”, diz Joseph DiFranza, estudioso do fumo passivo na Universidade de Massachusetts. “Nós já sabíamos que o fumo passivo é maléfico para crianças. Isso apenas acrescenta uma nova razão para garantir que elas não sejam expostas à fumaça.”

Enquanto outros estudos não haviam se preocupado em analisar a relação entre fumo passivo e perda auditiva em jovens, adultos fumantes já eram reconhecidos por terem um risco maior de perda de audição. “Mas o grau de perda auditiva encontrada nos exames não foi suficiente para dizer que todos os filhos de pais fumantes devem ser testados”, diz DiFranza.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Clique nas perguntas abaixo para dicas de como parar de fumar:

(Com reportagem de Alline Menegueti)

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.

Publicidade