Clique e assine com até 92% de desconto

Fuja das lesões ao escolher o tênis certo

Por Da Redação 1 ago 2012, 13h41

Por AE

São Paulo – Estabelecer critérios na hora de escolher o tênis adequado. É essa a recomendação que a Pro Teste (Associação de Consumidores) faz a quem está procurando um calçado esportivo. Teste realizado pela associação revela que é possível adquirir um produto de qualidade a um preço justo.

O consumidor deve escolher o tênis de acordo com a utilização que ele vai ter. �Um tênis casual não precisa ter o amortecimento de um para corridas. Hoje existem modelos apropriados para cada tipo de esporte�, afirma a médica dermatologista Ana Palieraqui, da Pro Teste.

A doutora ressalta que deve-se levar em consideração o tipo de pisada da pessoa. Existem três tipos: pronada, neutra e supinada. Segundo Ana, a pisada pronada é a mais comum entre os brasileiros, correspondendo a cerca de 60% da população, e consiste numa rotação do pé para dentro na hora de dar o passo, de forma que ele termine próximo do dedão. A neutra tem uma leve rotação para dentro, mas o passo termina no centro da planta do pé. Já a pisada supinada mantém todo o contato com o solo do lado externo do pé, terminando o passo na base do dedinho.

�Comprar um tênis com pisada diferente da sua pode causar vários problemas, principalmente na articulação do joelho. Porém, muitos tênis não trazem essa identificação na caixa�, diz a médica. No teste, foram pesquisados os modelos de corrida de seis marcas: Asics, Puma, Mizuno, Adidas, Nike e Reebok. O Asics Gel-Nimbus 13 foi escolhido o melhor do teste, enquanto o Reebok Focus Dmx Power foi o que teve resultados abaixo do esperado. Procurada pelo Jornal da Tarde para comentar o baixo desempenho, a Reebok não respondeu.

Entre os critérios utilizados pela Proteste, a temperatura interna dos calçados apresentou variações. Segundo a associação, a variação entre o início e o fim do exercício não deve ultrapassar 5,5ºC. Essa variação seria essencial para evitar o desconforto e a diminuição da coordenação motora acarretados por um pé molhado. O da Reebok apresentou variação de 5ºC, bastante próximo do limite, enquanto a variação do modelo da Asics foi de 3ºC.

Para nível de comparação, a Proteste também pesquisou um modelo de tênis de corrida falsificado, facilmente encontrado em camelôs. O resultado foi desastroso. �Ele causou bolhas e lesões, sem contar que é muito mais pesado que os outros modelos. Para se ter uma noção, a variação de temperatura ficou acima do que estipulamos como aceitável e no teste de flexão, a sola e a parte de trás do tênis se romperam�, afirma Ana. �Comprar um tênis falsificado é o barato que sai caro, pois você paga pouco para ter, mas muito pelos problemas que ele causará à saúde�. As informações são do Jornal da Tarde.

AE

Continua após a publicidade
Publicidade