Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

EUA endurece regras para viajantes internacionais por causa de ômicron

Para desembarcar no país, pessoas devem apresentar teste negativo feito um dia antes do voo; antes era exigido teste feito com 72 horas de antecedência

Por Simone Blanes Atualizado em 7 dez 2021, 20h37 - Publicado em 7 dez 2021, 20h25

Nesta terça-feira 7, os Estados Unidos anunciaram o endurecimento das regras de apresentação de testes da Covid-19 para viajantes internacionais. Agora, para desembarcar no país, devem apresentar um teste com resultado negativo feito no máximo 24 horas antes do voo; antes era exigido teste realizado com até 72 horas de antecedência. A medida visa conter a propagação da nova variante ômicron, que já tem casos confirmados no país.

As novas regras, porém, estão fazendo com que alguns passageiros se perguntem como vão conseguir cumprir seu itinerário, já que alguns testes levam mais tempo para dar resultados. É mais um obstáculo para os americanos que moram fora dos Estados Unidos e estrangeiros que desejam passar o Natal e Ano Novo no país. A preocupação neste momento é pensar no que fazer caso um voo seja cancelado ou se o teste der positivo.

Além da nova exigência, alguns países ao redor do mundo, incluindo os Estados Unidos, também passaram a restringir o acesso de indivíduos vindos de países africanos, já que a ômicron foi primeiramente identificada na África do Sul. “O que ainda não sabemos é quão transmissível será, quão bem nossas vacinas funcionarão, se levará a doenças mais graves”, disse Rochelle P. Walensky, diretora dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

Abaixo, a vacinação no Brasil:

 

Continua após a publicidade

Publicidade