Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA confirmam primeira transmissão de chikungunya dentro do país

Doença foi detectada em homem que não viajou ao exterior. Casos anteriores envolveram pessoas que estiveram em países com circulação do vírus

Autoridades de saúde dos Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira o primeiro caso de transmissão do vírus chikungunya em território americano. Até então, o vírus havia sido detectado somente em pessoas que viajaram para países onde há circulação da doença.

Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês), órgão oficial de saúde dos Estados Unidos, a doença foi detectada em um homem da Flórida que não viajou ao exterior recentemente. A agência afirmou que está acompanhando a possível aparição de novos casos na região. Segundo o órgão, Os Estados Unidos identificou o vírus em 243 indivíduos que viajaram ao exterior em 2014.

No Brasil, já foram registrados 20 casos de febre chikungunya neste ano. Todos os pacientes viajaram ao exterior recentemente e não foi confirmado nenhum caso de transmissão local. Entre as pessoas que apresentaram o vírus, uma esteve na República Dominicana; 17 são militares e missionários que retornaram de missão no Haiti; e as outras duas são haitianos que visitaram o Brasil, mas que já retornaram a seu país de origem.

A doença – A febre chikungunya apresenta sintomas similares aos da dengue – febre alta, mal estar e dores nos músculos, ossos e articulações – e é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. A doença começa a se manifestar três a sete dias depois de o paciente ser picado. E se o paciente for novamente picado nos primeiros cinco dias dos sintomas, ele passa o vírus para o mosquito, que pode retransmiti-lo a outras pessoas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 2004 o vírus chikungunya já foi identificado em 19 países da África, Ásia e Caribe. No Caribe, há um surto da doença atualmente: segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), de dezembro de 2013 a maio de 2014, foram registrados 61 864 casos, entre suspeitos e confirmados.

Nesta terça-feira, a OMS considerou como grave a situação epidemiológica da febre Chikungunya no continente americano. O número de infectados na região já supera os 5 000 – a maioria dos casos foi registrada no Caribe (4 518).

(Com agência EFE)