Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA aprovam novo medicamento contra câncer de medula óssea

Droga representa uma nova classe de remédios e inibe o avanço do tumor

A FDA, agência americana responsável pelo controle de remédios e alimentos, aprovou na segunda-feira um novo medicamento contra câncer de medula óssea. A droga, denominada Farydak, é fabricada pela farmacêutica suíça Novartis.

O medicamento representa uma nova classe de drogas e funciona inibindo o avanço do câncer ao bloquear as enzimas que causam a superprodução das células. Estudos da fabricante mostraram que os pacientes tratados com Farydak viveram quase cinco meses a mais sem que seu câncer se espalhasse, quando comparados àqueles tomaram uma combinação de outros medicamentos já aprovados.

Leiam também:

Combinação de drogas melhora tratamento do mieloma múltiplo

Transplante de medula óssea com células geneticamente modificadas pode prolongar a vida de pacientes com câncer

Novo tratamento – Apenas pacientes que já tentaram tratamento com pelo menos outras duas drogas, incluindo o quimioterápico bortezomib, poderão ser tratados com Farydak. Entre os efeitos colaterais do medicamento estão diarreia e problemas cardíacos. A Novartis afirma o medicamento está em análise por autoridades reguladoras de outros países, além dos Estados Unidos.

O câncer de medula óssea, também chamado de mieloma múltiplo, afeta as células da medula óssea produtoras de anticorpos. As células podem se espalhar para outras partes do corpo, enfraquecer o sistema imune, causar anemia e danificar principalmente o osso e o rim. Segundo a Novartis, a patologia afeta até 5 pessoas em cada 100 000 no mundo.

(Da redação de VEJA.com)