Clique e assine a partir de 8,90/mês

Estudo mostra que ioga reduz arritmia cardíaca

Também diminui a depressão e a ansiedade e aumenta o bem-estar mental

Por Da Redação - 3 abr 2011, 15h26

Pesquisas anteriores já haviam provado que a ioga reduz a pressão arterial alta e também os níveis de colesterol

A ioga pode ser uma ótima maneira de se manter saudável. Pesquisas anteriores já haviam provado que ela reduz a pressão arterial alta e também os níveis de colesterol. Agora, um estudo apresentado uma conferência de cardiologia em Nova Orleans, nos Estados Unidos, afirma que a prática regular da ioga pode reduzir pela metade a incidência de arritmia cardíaca, além de reduzir a depressão e a ansiedade, ao mesmo tempo em que aumenta o bem-estar social e mental.

“Ao que parece, a ioga tem um efeito significativo em ajudar a regular o ritmo cardíaco dos pacientes e melhorar a qualidade de vida em geral”, disse o coordenador do estudo, Dhanunjaya Lakkireddy, professor associado de Medicina da Universidade de Kansas.

O estudo acompanhou 49 pacientes que sofrem de fibrilação atrial, uma alteração do ritmo cardíaco que acontece quando os sinais elétricos naturais do coração disparam de maneira desorganizada.

Durante os três primeiros meses do estudo, os pacientes seguiram suas rotinas de exercícios habituais. Nos três meses seguintes, os pacientes fizeram três sessões de ioga por semana com um instrutor certificado. Além disso, foram estimulados a praticá-la em casa com a ajuda de um DVD instrutivo.

O estudo apontou que a ioga reduziu a arritmia cardíaca a quase metade. Também reduziu os índices de depressão e ansiedade, além de ter melhorado a função física, a saúde geral, a vitalidade, o funcionamento social e a saúde mental.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade