Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Estoques de sangue caem 25%, alerta o governo

Por AE

São Paulo – Os estoques de sangue nos hemocentros de todo o país sofrem redução de 25% de acordo com informações da Coordenação-Geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde divulgados nesta quinta-feira, 24. Segundo Ministério da Saúde, as quedas acontecem em função da época de férias, frio e chuvas.

No Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul, onde a necessidade de sangue é maior, informa o Ministério da Saúde, o quadro é ainda mais grave: a queda nas doações chega a 40%.

Cerca de 300 mil pessoas doam sangue por mês, o que representa 1,8% da população brasileira, informa o Ministério. Mas, como o sangue é perecível, há necessidade de reposição do estoque.

O Consultor Técnico da Coordenação-Geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Helder Melo, faz um apelo à população para que os bancos de sangue estejam sempre abastecidos. “Com o estoque em dia, é possível atender pessoas com doenças crônicas e também as emergências que surgem nos hospitais”, explicou o consultor.

Para evitar a redução do estoque, no caso de viagens de férias, o doador tem como opção procurar o serviço de saúde mais próximo do local onde esteja.

Quem pode doar: pessoas com peso acima de 50 quilos e idade entre 18 e 67 anos. Podem ser aceitos candidatos à doação de sangue com idade de 16 e 17 anos, com o consentimento formal do responsável legal. É necessário apresentar documento com foto, válido em todo território nacional.

Quem não pode doar: pessoas com diagnóstico de hepatite após os 11 anos de idade. Mulheres grávidas ou amamentando, pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como AIDS, hepatite, sífilis e doença de chagas; usuários de drogas; aqueles que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual, sem uso de preservativos.

AE