Clique e assine com até 92% de desconto

Dormir 8 horas ou mais diminui o risco de lesões durante esforço físico

Pesquisa realizada com oficiais do Exército americano apontou que uma boa noite de sono pode evitar torções e até problemas na coluna vertebral

Por Da Redação Atualizado em 21 fev 2020, 15h25 - Publicado em 21 fev 2020, 13h56

A quantidade de sono por noite pode estar intimamente ligada a lesões em decorrência de esforços físicos. Ao menos é o que constatou um estudo realizado com 7.576 homens e mulheres das forças de operações especiais do Exército americano.

De acordo com o levantamento, os soldados que não dormiram mais que quatro ou cinco horas por noite tiveram duas vezes mais chances de relatar lesões a exemplo de torções a problemas com hérnia de disco no período de doze meses do que aqueles que dormem oito horas ou mais. 

LEIA TAMBÉM:

Podcast: Falta de sono já virou epidemia, o que você pode fazer?  
Exercício à noite: prós e contras dessa tendência 
Como retornar para o esporte após uma lesão

“Quantidades adequadas de sono, especialmente entre atletas ativos, não apenas demonstraram melhorar o desempenho físico e a saúde, mas também podem ter um impacto positivo na prevenção de lesões”, disse o co-autor do estudo, Tyson Grier, do Centro de Saúde Pública do Exército.

A maioria dos participantes, cerca de 63%, dormia seis ou sete horas por noite. Cerca de 10% não tiveram mais de quatro horas e apenas 16% tiveram pelo menos oito horas.

Continua após a publicidade

Mesmo pequenas diferenças no tempo de sono já apresentam resultados relevantes. Os soldados que dormiam sete horas por noite tinham 24% mais chances de se machucar do que aqueles que repousavam por oito horas ou mais. No caso de quem dormia seis horas, o potencial de acidentes subia para 53% e dobrava aos que só cumpriam cinco horas de sono.

No Exército, dois terços das lesões ocorrem por conta de a treinamento físico ou atividades repetitivas (como ficar por horas no computador), afirmou a equipe do estudo na revista Sleep Health.

“É possível que muito pouco sono leve à diminuição da atenção e atenção, o que torna as pessoas mais propensas a se machucar, disse o Dr. Hohui Wang, da Universidade da Califórnia, em San Francisco, que não esteve envolvido no estudo.

“Além disso, a perda de sono causa danos às células em vários órgãos”, completou. Recuperar o sono pode ajudar a reverter esse dano celular.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade