Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Doria poderá suspender restrições do plano SP na quarta-feira

Governador de SP disse também que até 10 de fevereiro chegam insumos para mais 8,7 milhões de vacinas, totalizando 17,3 milhões de novas doses da CoronaVac

Por Giulia Vidale Atualizado em 11 mar 2021, 10h43 - Publicado em 1 fev 2021, 14h00

O governador de São Paulo João Doria anunciou nesta segunda-feira, 1º de fevereiro, que devido à melhora nos indicadores da pandemia, na quarta-feira 3, o governo vai anunciar alterações nas medidas adicionais do Plano SP, incluindo fase vermelha no final de semana.

“Com duas semanas consecutivas de retração no número de internações, caso o cenário se mantenha em queda, na próxima quarta-feira vamos anunciar suspensão das  restrições impostas pelo Plano São Paulo, relativas aos horários de funcionamento do comércio, shoppings, bares, restaurantes, inclusive aos finais de semana”, disse o governador, ressaltando que é necessário manter os cuidados.

A média diária de novas internações no estado caiu 8% na última semana de janeiro, de acordo com o governo. “Conseguimos regredir, pela segunda semana consecutiva, as taxas de ocupação inicialmente em 4% na terceira semana e 8% na quarta semana. Isso nitidamente mostra a redução do vírus em cada uma das regiões do estado. Também reduzimos a ocupação nos leitos de terapia intensiva”, explicou o secretário de estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

A alteração ocorre alguns dias antes do previsto. Inicialmente, o governador disse que essas medidas ficariam em vigor até 8 de fevereiro. A ocupação de leitos de UTI está em 68,5% no estado e 67,9% na grande São Paulo nesta segunda-feira, 1.

LEIA TAMBÉM: Com risco de colapso, Doria vai endurecer restrições em São Paulo

Vacinas

Doria anunciou também o governo chinês liberou o envio de mais 5.600 litros de insumo para a produção da CoronaVac, pelo Instituto Butantan. O ingrediente farmacêutico ativo (IFA) deverá chegar ao Brasil até o dia 10 de fevereiro e é suficiente para fabricar 8,7 milhões de doses.

O quantitativo é adicional aos 5.400 litros que chegam à São Paulo na noite da próxima quarta-feira, 3, e permitem a produção de 8,6 milhões de vacinas. “Isso nos permite prover a partir de 25 de fevereiro e, na sequência, liberando em torno de 600.000 doses por dia, até atingir o total de 17,3 milhões doses em março”, disse o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

De acordo com o diretor, além destes, já foi submetido um novo pedido de importação, de 8.000 litros de insumo. Ainda não há data para liberação deste quantitativo adicional. A previsão do Butantan é entregar ao governo federal as 100 milhões de doses compradas “até julho ou agosto”.

Continua após a publicidade
Publicidade