Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Doria pede a implantação imediata do passaporte da vacina no Brasil

O governador disse que se caso o governo federal não adote a medida até 15 de dezembro, São Paulo o fará em todo o estado

Por Simone Blanes Atualizado em 8 dez 2021, 19h06 - Publicado em 8 dez 2021, 13h26

O governador de São Paulo, João Doria anunciou nesta quarta-feira 8, que o governo de São Paulo encaminhou, pela manhã, um ofício ao Ministério da Saúde exigindo a implantação imediata do passaporte da vacina no Brasil como uma medida importante para conter a disseminação da nova variante ômicron no país. “Temos o maior porto da América Latina e o maior aeroporto da América do Sul. São Paulo é a maior entrada de estrangeiros do país, recebendo mais de um terço dos voos internacionais que chegam ao Brasil”, disse Doria.“Esta é a forma correta de agir, de prevenir e de estabelecer que a saúde recomenda, e não que a ideologia ou vontade pessoal observa”, completou o governador, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, referindo-se à decisão do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em não adotar o passaporte vacinal para os viajantes estrangeiros não vacinados, e sim pedir cinco dias de quarentena.

O governador disse ainda que se caso o governo federal não implante a obrigatoriedade do passaporte vacinal para a entrada de viajantes no país até 15 de dezembro, “São Paulo adotará para todo o estado”, comunicou via twitter.

O secretário estadual da saúde, Jean Gorinchteyn reiterou a fala do governador dizendo que a ômicron já está em mais de 50 países. “Todos estão adotando essa medida”, declarou.

Doria ainda comunicou que continua insistindo pela aprovação do uso da vacina CoronaVac em crianças maiores de três anos. De acordo com o governador, os documentos já se encontram com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária e o governo aguarda resposta.

Giro VEJA: Passaporte da vacina alimenta novo embate entre Bolsonaro e Doria

Continua após a publicidade

Publicidade