Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Doria diz que SP recebeu apenas metade das doses previstas da Pfizer

Segundo o governador, na terça-feira, 3, foram recebidas apenas 228.000 doses do imunizante; quantidade representa 50% da previsão inicial para o estado

Por Giulia Vidale Atualizado em 5 ago 2021, 19h31 - Publicado em 4 ago 2021, 15h09

O governador de São Paulo, João Doria, disse nesta quarta-feira, 4, que o Ministério da Saúde enviou ao estado apenas metade das doses previstas da vacina contra Covid-19 da Pfizer-BioNTech. “O governo de São Paulo recebeu ontem [terça-feira, 3] 228.000 doses a menos do previsto da vacina da Pfizer. Aquilo que deveria ter sido entregue ao estado não foi”, disse Doria durante uma coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes.

LEIA TAMBÉM: Vamos precisar de uma terceira dose da vacina contra a Covid-19?

De acordo com o governador, não houve justificativa do governo federal sobre a redução na remessa, que pode impactar na vacinação de adolescentes com menos de 18 anos. Atualmente, o imunizante é o único autorizado no Brasil para a faixa etária de 12 a 17 anos. A previsão do governo estadual é iniciar a imunização deste público ainda este mês.

Pelas normas do SUS (Sistema Único de Saúde), cada estado tem direito a uma quantidade de vacinas proporcional à população local, independentemente de público-alvo da vacinação ou tipo de imunizante disponível. Com população aproximada de 46,3 milhões de habitantes, São Paulo tem direito a 22% das vacinas distribuídas pelo Plano Nacional de Imunizações (PNI).

O governo de São Paulo encaminhou ofício a Brasília pedindo que o restante das doses sejam entregues em até 24 horas.

Vacinas do Instituto Butantan

Na manhã desta quarta-feira, 4, o Instituto Butantan entregou um novo lote, com 2 milhões de doses da CoronaVac, ao Ministério da Saúde. Com a nova liberação, 64,8 milhões de doses do imunizante foram fornecidas ao Brasil desde 17 de janeiro, quando o uso emergencial foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Continua após a publicidade
Publicidade