Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Dieta gordurosa na gravidez pode causar TDAH na criança

A alimentação rica em gordura e açúcar durante a gestação aumenta o risco do filho desenvolver transtorno de déficit de atenção, afirma novo estudo

Por Da redação 18 ago 2016, 18h52

Uma má alimentação na gravidez, rica em gordura e açúcar, aumenta o risco de a criança desenvolver transtorno de conduta e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). A conclusão é de um estudo publicado nesta quinta-feira no periódico científico Journal of Child Psychology and Psychiatry.

Para analisar se a alimentação da mãe pode alterar o DNA do feto e aumentar o risco de problemas de comportamento na criança, pesquisadores da King’s College London e da Universidade de Bristol, ambas na Inglaterra, analisaram o desenvolvimento e amostras de sangue de 164 crianças e a alimentação de suas mães na gestação. Destas, 83 crianças tinham transtorno de conduta prematuro e outras 81 tinham baixos níveis do problema.

Os resultados mostraram que nos dois grupos de crianças estudados, aquelas cujas mães tiveram uma alimentação rica em gordura e açúcar durante a gestação apresentaram uma quantidade maior de alterações no IGF2, um gene relacionado com o desenvolvimento fetal, em comparação com os filhos de mães que seguiram uma dieta saudável. As crianças que tinham tais alterações genéticas e também desenvolveram transtorno de conduta prematuro tinham maior probabilidade de apresentar uma quantidade maior de sintomas de TDAH entre 7 e 13 anos de idade.

Leia também:
Exercitar-se antes da escola reduz sintomas do TDAH
Déficit de atenção: 8 sinais aos quais os pais devem ficar atentos

O IGF2 é um gene que desempenha um papel importante não só no  desenvolvimento fetal, mas também de partes do cérebro envolvidas no TDAH, como o cerebelo e o hipocampo.  Estudos anteriores já haviam associado a má alimentação no início da vida com o desenvolvimento de ambos os problemas – transtorno de conduta e TDAH – concomitantemente. Mas, acredita-se que esse seja o primeiro a indicar que uma alimentação pouco saudável na gravidez pode alterar o DNA do bebê de forma a causar mudanças cerebrais que favorecem o desenvolvimento de déficit de atenção.

“Esses resultados sugerem que promover uma dieta pré-natal saudável pode reduzir os sintomas de TDAH e problemas de conduta nas crianças. Isso é encorajador.”, disse Edward Barker, coautor do estudo e pesquisador da King’s College London.

Transtorno de conduta

De acordo com a Mental Health America, maior associação americana ligada à saúde mental, o transtorno de conduta é “um comportamento repetitivo e persistente de crianças e adolescentes no qual o direito dos outros ou regras sociais básicas são violadas”. Esse comportamento pode ser agressivo, como ameaçar ou machucar outras pessoas e animais, ou não- agressivo, como causar danos à propriedade alheia.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)