Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Dieta calórica pode dobrar o risco de problemas de memória em idosos

Pesquisa concluiu que aqueles que consomem 2.100 a 6.000 calorias têm mais chances de sofrerem de comprometimento cognitivo leve

Por Da Redação 13 fev 2012, 08h45

Segundo um novo estudo realizado por pesquisadores da Clínica Mayo, idosos que têm uma dieta calórica podem chegar a dobrar os riscos de sofrerem perda de memória ou comprometimento cognitivo leve. A pesquisa foi divulgada nesta segunda-feira pela Clínica Mayo e será apresentada no 64º Encontro Anual da Academia Americana de Neurologia, em abril deste ano.

Saiba mais

COGNIÇÃO

Conjunto de processos mentais usados no pensamento, na percepção, na classificação, no reconhecimento, na memória, no juízo, na imaginação e na linguagem. O comprometimento cognitivo é uma das características mais importantes da demência, como na doença de Alzheimer

COMPROMETIMENTO COGNITIVO LEVE

É o período de transição entre quadro de envelhecimento normal e diagnóstico de demência, que é a diminuição da função mental e comprometimento da memória, do pensamento, da capacidade para aprender e do juízo

Para chegarem a essa conclusão, os pesquisadores selecionaram 1.233 pessoas de 70 a 89 anos livres de qualquer demência. Os participantes relataram, em um questionário, o que comiam e bebiam em um dia e, depois, foram divididos em três grupos de acordo com o consumo calórico diário de cada um. Um dos grupos ingeria de 600 a 1.526 calorias ao dia; o outro, de 1.526 a 2.143; e o último grupo, entre 2.143 e 6.000.

Os autores do estudo observaram que a probabilidade de as pessoas que consumiam mais calorias terem comprometimento cognitivo leve mais que duplicou em relação àquelas que menos ingeriam calorias. No entanto, não foram encontradas relações significativas entre o grupo do meio e os outros dois.

“Observamos um padrão indicando que, quanto mais calorias ingeridas ao dia, maior a probabilidade de um idoso ter comprometimento cognitivo leve”, afirma o coordenador do estudo, Yonas Geda. “Cortar calorias e comer alimentos que compõem uma dieta saudável pode ser uma maneira fácil e mais simples de evitar problemas de perda de memória na medida em que envelhecemos”, diz o pesquisador.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês