Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Covid-19: SP receberá 15 milhões de doses da vacina chinesa até dezembro

Previsão é de Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, parceiro do laboratório Sinovac, que está desenvolvendo o medicamento

Por Mariana Rosário Atualizado em 12 ago 2020, 13h07 - Publicado em 12 ago 2020, 11h41

O diretor do Instituto Butantan Dimas Covas afirmou à reportagem de VEJA que as 15 milhões de primeiras doses da vacina chinesa, desenvolvida pelo laboratório Sinovac Biotech em parceria com o centro de saúde brasileiro, deverão chegar até o final deste ano em São Paulo.

LEIA TAMBÉM: Coronavírus: quem pegou uma vez não pega de novo?

A divisão dos lotes está prevista para desembarcar no país a partir de outubro, com 5 milhões a cada mês, até dezembro. Essas doses iniciais serão despachadas já dentro de seringas e estarão prontas para uso.

  • Haverá ainda a entrega do material da vacina de forma concentrada, que necessitará de formulação e envase do Butantan. A aplicação dessas doses apenas ocorrerá, no entanto, após a confirmação da eficácia do medicamento e liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O Instituto espera que tudo ocorra até dezembro de 2020. Ao todo, há a capacidade do centro de excelência em vacinas paulista para produzir 120 milhões de doses até dezembro de 2021.

    ASSINE VEJA

    A nova Guerra Fria Na edição desta semana: como a disputa entre Estados Unidos e China pode ser vantajosa para o Brasil. E mais: ‘Estou vivendo o inferno’, diz Marcelo Odebrecht
    Clique e Assine

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade