Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Covid-19: SP mantém maior parte do estado na fase amarela

Apenas quatro regiões estão na fase laranja; não há áreas em restrição máxima

Por Mariana Rosário Atualizado em 8 jan 2021, 13h54 - Publicado em 8 jan 2021, 13h26

Na primeira atualização de 2021 do chamado Plano São Paulo, que orienta a quarentena em todo o estado, nesta sexta-feira, 8, ficou definido que praticamente todas as regiões paulistas seguem na fase amarela do plano. Apenas quatro regiões: Sorocaba, Marília, Registro e Presidente Prudente estão na fase laranja. Não há regiões na fase vermelha, que só permite a abertura de serviços essenciais.

Também foi anunciada uma mudança drástica fundamental na fase laranja: trata-se da permissão de funcionamento de todas as atividades e serviços. Antes, nesta fase, não era permitido o funcionamento de academias de ginástica, museus, teatros, cinemas, salões de beleza e barbearias, restaurantes e similares. Os bares, contudo, não poderão abrir. Para a fase laranja e amarela é também permitida a abertura de parques. A ocupação nas duas etapas do plano vai até 40%, a depender de cada área de atuação do estabelecimento.

As decisões valerão até 5 de fevereiro ou enquanto os indicadores não sofrerem variações muito drásticas. Nesta semana, o número de casos no estado subiu 30%. A quantidade de internações teve um incremento de 8,2%. A média diária de mortos estava em 192 registros, 34% a mais do que a semana anterior. O último indicador, contudo, pode sofrer um acúmulo de notificações não realizadas nos últimos feriados, disse o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Por conta da atual situação, houve um endurecimento nos critérios para progressão de fase. Para que se chegue à fase verde, por exemplo, é preciso que o número de internações não passe de 30 a cada 100.000 habitantes e 3 óbitos para o mesmo contingente populacional ao longo de 15 dias. Anteriormente esses números eram 40 e 5 respectivamente.

Continua após a publicidade
Publicidade