Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Covid-19: sites paralelos divulgam dados oficiais apagados pelo governo

Iniciativas cobrem espaço deixado pelo painel oficial de acompanhamento epidemiológico da Covid-19, desconfigurado na sexta, 5

Por Mariana Rosário 8 jun 2020, 12h36

Com problemas constantes nos boletins epidemiológicos oficiais lançados pelo Ministério da Saúde, novos meios de monitoramento on-line do avanço da Covid-19 começaram a ganhar espaço entre os interessados em acompanhar o avanço do novo coronavírus no país. Há pelo menos três painéis (dois deles lançados no últimos dias) que filtram dados diretamente das secretarias de saúde dos estados, responsáveis, inclusive, por repassar essas informações ao governo federal.

Esse tipo de serviço se fez necessário na última semana, porque desde quarta, 3, o Ministério da Saúde passou a dificultar o monitoramento dos novos registros de casos e mortes pelo novo coronavírus em todo o Brasil. Após sucessivos atrasos (inicialmente, os dados eram publicados todos os dias às 19h, mas passaram à sair às 22h), o painel oficial sobre o avanço da doença (https://covid.saude.gov.br/) ficou fora do ar entre sexta e sábado e, quando retomado, estava totalmente descaracterizado. Faltavam dados sobre óbitos gerais, diagnósticos positivos em todo o período, gráficos que apontavam o avanço diário, entre outras informações relevantes.

  • Além desses contratempos, a pasta da Saúde na noite do domingo, 7, divulgou dados divergentes sobre diagnósticos e mortes. Inicialmente, a pasta havia informado que 1.382 mortes e 12.581 casos de Covid-19 haviam sido registrados em 24 horas. Mais tarde, porém, afirmou que o número de óbitos era 524 e o de novos diagnósticos positivos era 18.912 nas últimas 24 horas.

    Diante do apagão de dados e do novo painel com informações incompletas, as novas iniciativas não tardaram a aparecer. Na noite do domingo,7, entrou no ar o painel chamado Dados Transparentes  comandado pelo médico João Gabbardo, braço direito do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. O site de monitoramento repete a fórmula de acompanhar casos das secretarias de Saúde regionais. Atualmente, Gabbardo ocupa o cargo de secretário executivo no Comitê de Contingência do Coronavírus, montado por João Doria, governador de São Paulo.

    ASSINE VEJA

    Os riscos da escalada de tensão política para a democracia Leia nesta edição: como a crise fragiliza as instituições, os exemplos dos países que começam a sair do isolamento e a batalha judicial da família Weintraub
    Clique e Assine

    Também no domingo, um novo painel montado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), onde além da contagem diária de dados, há o compilado de todas as mortes e diagnósticos por Covid-19 desde o início da epidemia no Brasil.

    Há mais tempo no ar, Brasil.io compila dados das 27 pastas da saúde (todos os estados e mais o Distrito Federal), por meio do trabalho de quarenta voluntários. O site ainda oferece dados de mortes e casos por município, o que não era mostrado no painel do Ministério da Saúde. Ex-secretário do Ministério da Saúde nas gestões de Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, Wanderson Oliveira recomendou o painel como “confiável” em um grupo para informações que mantém no WhatsApp.

    Continua após a publicidade
    Publicidade