Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Covid-19: oito capitais têm queda em casos graves de doenças respiratórias

Tendência se deu após a segunda semana de janeiro, diz a Fundação Oswaldo Cruz, responsável pelos dados

Por Mariana Rosário Atualizado em 25 mar 2021, 21h05 - Publicado em 12 fev 2021, 18h09

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) detectou por meio de um levantamento publicado no boletim InfoGripe a queda de internações pela chamada Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em oito capitais brasileiras, após a segunda semana de janeiro. São elas:  Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). Há também detecção de queda em Manaus (AM), mas ainda não está claro se um represamento de dados na região pode ser responsável por uma aferição limitada dos casos no cenário atual.

A SRAG pode ser causada por uma série de vírus respiratórios. Ela não deixa de ser, porém, um importante termômetro da pandemia da Covid-19, uma vez que o novo coronavírus foi correspondente por 97% dos casos e 99% dos óbitos em pacientes que testaram positivo para alguma infecção viral em quadros dessa síndrome em 2020.

A Fiocruz esclareceu que, em nível nacional, a investigação indica que os casos notificados de SRAG no Brasil como um todo apresentam sinal de queda de longo prazo, nas últimas seis semanas, e curto prazo, nas últimas três semanas. No entanto, ainda há diferenças importantes de estado para estado, com algumas capitais e regiões interioranas mantendo médias em crescimento.

Os dados, no geral, podem ter algum tipo de comprometimento em decorrência de problemas de represamento de informações que ocorrem desde dezembro do ano passado. A atual apresentação está baseada em informações coletadas até 8 de fevereiro.

O mesmo cálculo aponta que cinco capitais apresentam tendência de crescimento. São elas: Boa Vista (RR), João Pessoa (PB), Aracaju (SE), Fortaleza (CE) e Vitória (ES).

De 2020 até o último boletim, foram reportados 754.025 casos de SRAG. Destes, 56.175 são referentes ao ano epidemiológico 2021. Dentre os positivos para vírus respiratórios, 0,0% Influenza A, 0,0% Influenza B, 0,5% vírus sincicial respiratório (VSR), e 95,2% Sars-CoV-2 (Covid-19).

No ano passado, foram notificados 697.850 casos, sendo 399.504 (57,2%) com resultado laboratorial positivo para algum vírus respiratório, 209.316 (30,0%) negativos, e ao menos 47.905 (6,9%) aguardando resultado. Dentre os casos positivos, 0,3% Influenza A, 0,2% Influenza B, 0,3% vírus sincicial respiratório (VSR), e 97,9% Sars-CoV-2 (Covid-19).

Confira os números da vacinação nos estados e no país atualizados nesta sexta-feira, 12, às 18 horas:

 

Continua após a publicidade
Publicidade