Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Covid-19: Média móvel de mortes estabiliza após longo período em queda

Índice no país é de 1168,9 óbitos, patamar mais baixo desde fevereiro; há, ainda, estabilidade em média de casos

Por Thaís Gesteira 24 jul 2021, 19h16

A média móvel de óbitos de Covid-19 voltou à estabilidade após mais de 27 dias despencando. No levantamento feito por VEJA, o Brasil apresentou, neste sábado, 24, média móvel de 1168,9 casos, com índice de 12,08% de variação em comparação aos números registrados em 10 de julho. A avaliação é feita por infectologistas, que fixam variação de 15% como ponto de inflexão para que se altere a tendência da pandemia: abaixo disso, é considerada a estabilidade.

Ao alcançar a estabilidade com a média móvel abaixo de 1 200 vítimas fatais por dia, o país mostra que o avanço na campanha de vacinação enfraquece a potência letal do vírus. Depois de um longo período com frequentes altas no primeiro semestre do ano – e picos de mais de 3 100 óbitos na média móvel –, o Brasil tem, hoje, os índices mais baixos desde fevereiro.

Na média móvel de casos, o cenário no Brasil também é de estabilidade. Com índice de 46 869,4 neste sábado, 24, a variação é de 0,34% no comparativo com duas semanas atrás.

O cálculo da média móvel feito por VEJA consiste em somar todos os registros dos últimos sete dias e dividir o total por sete. Assim, é possível ter uma visão ampla do atual momento da pandemia (confira os gráficos no final da matéria).

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 38 091 novos diagnósticos positivos e 1 108 novos óbitos por Covid-19. Em toda a pandemia, são 19 670 534 contaminados pelo vírus e 549 448 vítimas fatais em todo o território nacional.

Os gráficos abaixo mostram a evolução diária da média móvel no Brasil, nas cinco regiões geográficas, nos 26 estados da Federação (mais o Distrito Federal) e nas 27 capitais do país.

Confira a média móvel da pandemia da Covid-19 no Brasil, nas cinco regiões do país e em todos os Estados:

Confira a média móvel da pandemia da Covid-19 nas 27 capitais brasileiras, separadas em suas regiões*:

Continua após a publicidade
Publicidade