Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Covid-19: 42% dos atrasos na segunda dose ocorrem em SP, BA e RJ

De acordo com levantamento do Ministério da Saúde, 1,5 milhão de brasileiros que poderiam receber a segunda etapa da imunização não compareceram aos postos

Por Mariana Rosário 15 abr 2021, 19h31

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, 42% das segundas doses de vacina contra Covid-19 atrasadas no país estão concentradas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. O total nacional é de 1,5 milhão de doses da CoronaVac aguardando pelos braços de pessoas que tomaram a primeira agulhada, mas até terça-feira, 13 não tinham voltado para a segunda etapa.

Os números do ministério apontam que em São Paulo são 343.900 doses a serem administradas, na Bahia 148.800 e no Rio de Janeiro, 143.000. Tocantins e Amapá têm as menores medidas com 6.032 e 5.700 doses atrasadas respectivamente.

LEIA TAMBÉM: Covid-19: por que é importante tomar a segunda dose da vacina

Os números de vacinas atrasadas são reflexo do total de doses administradas. De acordo com levantamento da imunização publicado por VEJA , os três estados com maiores cotas de segunda dose em espera estão entre os cinco que mais inocularam antígenos desde o início do programa. Em aplicações totais São Paulo também é líder, com aproximadamente 8,5 milhões de aplicações em primeira e segunda etapa.

Especialistas em saúde reforçam a necessidade de que os pacientes tomem as duas doses das vacinas contra Covid-19, uma vez que não há qualquer evidência científica que aplicações únicas dos antígenos CoronaVac e do consórcio Oxford/AstraZeneca promovam uma imunização robusta e duradoura.

Confira o avanço da vacinação no país:

Continua após a publicidade
Publicidade