Clique e assine a partir de 8,90/mês

Covas anuncia detalhes sobre reabertura de shoppings de São Paulo

Funcionamento dos centros de compras estará condicionado à apresentação de protocolos de cuidados para barrar a disseminação da doença

Por Da Redação - Atualizado em 28 Maio 2020, 19h33 - Publicado em 28 Maio 2020, 12h51

O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas, anunciou nesta quinta-feira, 28, parte dos detalhes de como será a flexibilização da quarentena prevista para ter início na próxima segunda-feira, 1º.

As atividades econômicas a serem liberadas são escritórios, lojas, shoppings, serviços imobiliários e concessionárias.

LEIA TAMBÉM: Coronavírus: a vida de quem é do grupo de risco

Entre os pré-requisitos para liberação e, portanto, reabertura está a apresentação de protocolos de saúde, higiene e testagem; desenvolvimento de regras de fiscalização e a proteção de consumidores e funcionários. Esses planos de trabalho terão de ser validados pela vigilância sanitária. Covas explicou que já há conversas acerca dessa reabertura, mas a apresentação dos planos sanitários ainda não ocorreu.

ASSINE VEJA

Coronavírus: ninguém está imune Como a pandemia afeta crianças e adolescentes, a delação que ameaça Witzel e mais. Leia na edição da semana
Clique e Assine

Covas também pediu que os paulistanos respeitem a necessidade de uso de máscara. No mês de junho, haverá a distribuição de 3 milhões de unidades do item de proteção para colaborar com o cumprimento da medida.

Entre as necessidades para um bom funcionamento da reabertura econômica, Covas ressaltou os seguintes aspectos: manter distanciamento social, manter estáveis os índices epidemiológicos da doença, ampliar os leitos de UTI, ampliar testagem e evitar a circulação desnecessária. “A cidade de São Paulo continua em quarentena”, disse o prefeito.

A cidade tem atualmente 180.000 casos suspeitos e 54.948 quadros médicos confirmados. Em relação a óbitos, são 3777 registros suspeitos e mais 3619 mortes confirmadas. A ocupação dos leitos de UTI está na faixa dos 92%. Para ampliar a capacidade de atendimentos, 300 novos respiradores devem ser instalados até o próximo domingo, 31.

Continua após a publicidade
Publicidade