Clique e assine a partir de 9,90/mês

Coronavírus: SP ultrapassa 180 mil casos; vírus se espalha no interior

Estado tem 181.460 casos e 10.767 óbitos confirmados por Covid-19; em um mês, casos no interior aumentam 42%

Por Da redação - Atualizado em 15 jun 2020, 18h11 - Publicado em 15 jun 2020, 14h30

Nesta segunda-feira, 15, o estado de São Paulo registrou 181.460 casos de coronavírus e 10.767 óbitos por Covid-19. Foram 3.258 novos casos confirmados nas últimas 24 horas e 73 mortes no mesmo período.

Também foi registrado um ligeiro aumento na taxa de ocupação de leitos de UTI. Nesta segunda-feira, 77,8% dos leitos de UTI para Covid-19 na Grande São Paulo estão ocupados e 70,8% no estado inteiro. No dia anterior, as taxas eram de 76,2% na Grande São Paulo e 69,2% no estado.

De acordo com o secretário de estado da Saúde, José Henrique Germann,  13.327 pacientes estão internados com suspeita ou confirmação de Covid-19 no estado, sendo 5.309 em UTI e 8.018 em enfermaria. Outros 33.105 já receberam alta do hospital e estão recuperados.

ASSINE VEJA

Os desafios dos estados que começam a flexibilizar a quarentena O início da reabertura em grandes cidades brasileiras, os embates dentro do Centrão e a corrida pela vacina contra o coronavírus. Leia nesta edição.
Clique e Assine

A taxa de distanciamento social nos últimos dias ficou abaixo de 50% tanto na capital quanto no interior do estado durante o feriado de Corpus Christi. Na quinta-feira, 11, o índice ficou em 48% no estado e na capita. Na sexta-feira, 12, foram 46% no interior e 47% na capital e no sábado, 13, 48% no interior e 49% na capital.

Continua após a publicidade

Aumento no interior

Como previsto, o coronavírus está se espalhando para o interior. No dia 14 de maio, o número de casos era equivalente  18,96% do total no Estado. Na mesma data, 14,35% dos óbitos por Covid-19 no estado estavam no interior. Um mês depois, em 14 de junho, o interior já respondia por 27,02% do número de casos e 18,72% dos óbitos, o que representa um aumento de 42,5% e 30,4%.

LEIA TAMBÉM: Além da falta de ar: sequelas que o coronavírus pode deixar após a cura

Por outro lado, houve uma queda na taxa de letalidade no mesmo período de 7,95% em 14 de maio para 6% em 14 de junho. Também houve queda na taxa de crescimento de óbitos. Na quinzena de 14 de maio a 1 de junho, houve um aumento de 77,68% nos óbitos. Na quinzena seguinte, entre 1 de junho e 14 de junho, o aumento foi de 39,48%.

A mesma tendência é observada no estado como um todo. Na última semana epidemiológica, que vai de 7 a 13 de junho, o crescimento no número de óbitos registrados foi de 16,81%, contra 20,26% na semana anterior.

Continua após a publicidade

Nova etapa da quarentena

Nesta segunda-feira, 15, o estado de São Paulo inicia uma nova fase da quarentena, que se encerra no dia 28 de junho. Como apresentado pelo governador João Doria na última quarta-feira, 10, enquanto regiões próximas à capital, como a Grande São Paulo e Baixada Santista, puderam iniciar a flexibilização, o interior enfrenta um endurecimento da quarentena diante dos novos dados.

Apenas três regiões não terão qualquer tipo de flexibilização: Ribeirão Preto, Barretos e Presidente Prudente, que estavam em etapas mais brandas de quarentena há duas semanas, mas mostraram piora nos índices de casos e mortes. Outras regiões, como Bauru, Araraquara e Araçatuba também tiveram piora significativa e precisaram retroceder uma etapa, mas seguem com algum tipo de abertura na economia.

Publicidade