Clique e assine a partir de 9,90/mês

Coronavírus: São Paulo registra 1.512 mortes; 167 nas últimas 24 horas

A doença já está presente em 41% do território estadual, com 17.826 casos confirmados

Por Da Redação - 24 Apr 2020, 15h00

O Estado de São Paulo chegou a 1.512 mortes em decorrência do novo coronavírus. Um número 12% maior do que havia sido registrado na última quinta-feira, 23. Trata-se de um acréscimo de 167 novos registros nas últimas 24 horas.

De acordo com registros do governo, a doença já está presente em 41% do território estadual, com 17.826 casos confirmados de infecção em 269 municípios paulistas. Trata-se de um aumento de 1.086 casos desde o último levantamento.

ASSINE VEJA

Coronavírus: uma nova esperança A aposta no antiviral que já traz ótimos resultados contra a Covid-19, a pandemia eleitoral em Brasília e os fiéis de Bolsonaro. Leia nesta edição.
Clique e Assine

A capital corresponde a 66% dos casos e mortes em todo o estado. Das 1.512 mortes totais, 502 ocorreram em regiões fora da cidade de São Paulo, assim como 6.026 diagnósticos confirmados. A gestão, no entanto, avalia que a concentração de casos começa a rumar para outras regiões do estado.

Rede hospitalar

Cerca de 6.400 pessoas estão internadas com suspeita e confirmação de Covid-19 em hospitais de SP. Destas, 2.477 em leitos de UTI e 3.976 em enfermarias. A taxa de ocupação dos leitos destinados ao cuidado de pacientes com o novo coronavírus está em 57,7%, dois pontos percentuais a mais do que nas últimas 24 horas. Já na Grande São Paulo, esse número chega a 76,9%.

Continua após a publicidade

Mortalidade

Os óbitos seguem concentrados em pacientes com idades acima dos 60 anos, totalizando 75,8% das mortes. Neste grupo, destaca-se o grupo entre 70 e 79 anos (387 do total), seguida por 60 a 69 anos (337 do total). Fora do grupo de idosos, há também uma mortalidade expressiva no grupo com idades entre 50 e 59 anos (189 do total).

Há também uma diferença de gravidade entre os gêneros, de todas as vítimas fatais, 890 são homens e 622 mulheres. Os principais fatores de risco relacionados à morte são cardiopatias (59,9% das mortes) e diabetes (42,7%). Há ainda registros relevantes sobre pneumopatia, doença renal e doenças neurológicas. Ao todo, 1.261 vítimas fatais do coronavírus (83,3% do total) apresentavam algum tipo de comorbidade.

Publicidade