Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Coronavírus: Brasil registra 1.238 mortes em 24 horas

Segundo dados do Conass, houve redução de 2,4% nos óbitos e 29,3% no número de casos comparado aos números de ontem

Por Da redação Atualizado em 18 jun 2020, 20h24 - Publicado em 18 jun 2020, 18h26

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) atualizou nesta quinta-feira, 18, os dados do avanço da Covid-19 em todo o Brasil. Nas últimas 24 horas, houve incremento de 22.765 diagnósticos. Em números totais, o país chegou a 978.142 casos de coronavírus desde o início da pandemia.

Em relação ao número de mortes, o país teve 1.238 novos óbitos no mesmo período, chegando a 47.748 no total. Os números foram confirmados pelo Ministério da Saúde. Segundo dados do Conass, houve uma redução de 2,4% no número de mortes e de 29,3% no número de casos em comparação com os dados de quarta-feira, 17.

Estabilização

É o terceiro dia consecutivo que o país registra mais de 1.200 mortes diárias. Entretanto, de acordo com o Ministério da Saúde, o país parece caminhar para uma estabilização no número de novos casos e óbitos por Covid-19. “Quando você olha a inclinação da curva epidemiológica de novos casos de covid-19 por semana no Brasil, dá a entender que nós estamos entrando em um platô. Que a inclinação da curva se encaminha para a estabilidade.”, disse o secretário de Vigilância da Pasta, Arnaldo Correia, durante entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira, 18.

O mesmo movimento foi observado na curva de óbitos, segundo o secretário: “Quando a gente olha a evolução dos números de óbitos novos por semana epidemiológicas, a gente consegue ver claramente nas duas, três últimas semanas há uma tendência de estabilização, e da última semana para cá uma diminuição dos novos óbito por covid-19”.

Entretanto, ainda é cedo para comemorar. Segundo Correia, é necessário aguardar as próximas semanas para ver se isso é uma tendência duradoura ou se foi apenas algo momentâneo. “É claro que essa tendência de uma estabilidade de novos casos a gente verificou da semana passada para a atual, que nós precisamos confirmar essa tendência permanece com o passar dos próximos 15 dias, mas a gente já consegue perceber que talvez estejamos entrando um platô de novos casos”, explica o secretário.

A incidência da doença em todo o país é de 465,5 pessoas a cada 100 mil habitantes. Dos 1.238 óbitos confirmados nas últimas 24 horas, 503 ocorreram nos últimos três dias, de acordo com o Ministério da Saúde. Ainda há 3.982 mortes em investigação. O número de pacientes recuperados da doença chegou a 482.102 (49,3%) e 448.292 (45,8%) permanecem em acompanhamento. A taxa de letalidade está em 4,9%.

O governo do estado de São Paulo informou que continua com problemas para acessar o sistema do e-SUS, que é de responsabilidade do Ministério da Saúde. Por isso os dados do estado estão subnotificados.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)