Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Quatro estados e DF investigam casos suspeitos da variante da Índia

Minas Gerais e Distrito Federal se juntam ao Pará, Ceará e Rio de Janeiro, no monitoramento de casos suspeitos da nova variante

Por Giulia Vidale Atualizado em 25 Maio 2021, 18h29 - Publicado em 25 Maio 2021, 13h59

A prefeitura de Juiz de Fora, no interior de Minas Gerais, investiga um caso de Covid-19 suspeito de ter sido causado pela variante B.1.617, identificada na Índia. De acordo com a secretaria municipal de Saúde, trata-se de um homem que esteve na Índia e testou positivo para a Covid-19. O paciente está isolado e a amostra já foi enviada para a realização de sequenciamento genético para detectar qual variante o infectou. Ainda não há previsão para divulgação dos resultados.

O Distrito Federal também monitora um morador com suspeita de infecção pela variante indiana do novo coronavírus. De acordo com informações da Secretaria de Saúde, essa pessoa, que voltava da Índia, teve contato com um passageiro que testou positivo para a Covid-19 ao desembarcar no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

LEIA TAMBÉM: Em busca de ar: como (e por que) respirar melhor

A pasta informa que o passageiro foi submetido a um exame RT-PCR e o resultado foi negativo. Mesmo assim, a secretaria esclarece que ele seguirá em quarentena, sendo monitorado. Na sexta-feira, 28, o morador será submetido a um novo teste do tipo RT-PCR para detecção do coronavírus. Um terceiro exame será realizado na sexta-feira seguinte, dia 4 de junho, quando se encerrará o período de quarentena.

A realização de novos exames é necessária pois como o contato é recente, ainda pode haver o aparecimento de sintomas da doenças e existe a possibilidade de exames posteriores apresentarem resultado positivo.

“A Secretaria de Saúde monitora os casos de Covid-19 e os sequenciamentos genéticos do vírus. Caso a nova variante seja identificada no DF, essa informação será levada ao GDF [Governo do Distrito Federal] para que sejam estudadas as ações cabíveis”, disse a pasta, em nota.

As prefeituras de Campos dos Goytacazes, no interior do estado do Rio de Janeiro, de Primavera, no interior do Pará, e de Fortaleza, no Ceará, também monitoram casos suspeitos da nova variante. Até o momento, a presença da cepa identificada na Índia foi confirmada apenas no Maranhão, em seis tripulantes do navio MV Shandong da Zhi, atracado no litoral, próximo à costa maranhense. Um deles está intubado em um hospital de São Luís.

Segundo Carlos Lula, secretário da Saúde do Maranhão, a equipe que atendeu a tripulação foi testada antes e depois da ação e permanece em isolamento. Os demais profissionais que estiveram em contato com o paciente internado, estão sendo monitorados e testados.

A variante B.1.617 preocupa autoridades devido à sua maior capacidade de transmissão. Ainda não se sabe se ela é mais letal ou se aumenta a gravidade da doença.

Continua após a publicidade
Publicidade