Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

CoronaVac: vacinação deve começar imediatamente após aprovação, diz Doria

Reunião da Anvisa para avaliar se o fármaco será emergencialmente autorizado no país está marcada para domingo, 17, pela manhã

Por Mariana Rosário Atualizado em 13 jan 2021, 17h03 - Publicado em 13 jan 2021, 16h18

O governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que a aplicação da CoronaVac, vacina desenvolvida pela farmacêutica Sinovac Life Science em parceria com o Instituto Butantan, deve começar “imediatamente” após o aval de uso emergencial da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ele categorizou a autorização como medida “humanitária”

A reunião para definir o uso do fármaco está definida para ocorrer na manhã do próximo domingo, 17.  Na mesma data se definirá o uso da vacina da Universidade de Oxford com o laboratório AstraZeneca. O prazo original para início da vacinação contra a Covid-19 estava previsto para o próximo dia 25 de janeiro.

O governo de SP tem 10,8 milhões de doses do antígeno já disponíveis no Instituto Butantan desde o final de dezembro.  Os grupos prioritários também já estão definidos: idosos acima de 60 anos, profissionais da saúde, população indígena e quilombola.

A CoronaVac teve 50,38% de eficácia global. Informações secundárias dão conta que a vacina impede 78% dos desdobramentos leves da doença. A vacina foi testada em quase 13.000 profissionais da saúde na linha de frente no combate à Covid-19.

Continua após a publicidade
Publicidade