Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

CoronaVac: Turquia diz que vacina teve 91,25% de eficácia em testes locais

Dado foi apresentado pelo ministro da Saúde do país; Butantan preferiu não comentar o resultado

Por Mariana Rosário Atualizado em 24 dez 2020, 18h02 - Publicado em 24 dez 2020, 15h39

A vacina contra Covid-19 CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Life Science, teve 91,25% de eficácia em estágios preliminares de testagem com voluntários na Turquia, afirmou o ministro da Saúde do país, Fahrettin Koca, nesta quinta-feira, 24.

O Instituto Butantan, parceiro da Sinovac no Brasil, afirmou por meio de nota que não comentará “contratos da Sinovac com outros países”.

O Butantan atendeu a um pedido da empresa chinesa para que houvesse mais tempo para unificação de dados de eficácia da vacina e, por este motivo, atrasou a divulgação e o pedido de autorização de uso no Brasil, marcados para acontecer na quarta-feira 23.

Os representantes do governo paulista se limitaram a dizer que a vacina atinge o valor mínimo de 50% de eficácia, limiar exigido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para aplicação em brasileiros.

A vacina foi testada no Brasil em um estudo com 13.000 voluntários e é uma das principais candidatas do Brasil para uma campanha de imunização em 2021. Nesta quinta-feira, o governo de São Paulo recebeu 5,5 milhões de doses do imunizante, parte deste montante em vacinas já prontas e outra fração em matéria-prima a ser envasada. O governador João Doria (PSDB-SP) prometeu o início de uma campanha de imunização estadual com o fármaco para 25 de janeiro.

Nesta quinta-feira, 24, o Brasil teve médias móveis em 44.787,3 casos e 736,4 mortes.

Continua após a publicidade
Publicidade