Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

CoronaVac: São Paulo recebe insumos para produzir 8,7 milhões de doses

Aeronave trouxe da China 5,6 mil litros da matéria-prima necessária para a fabricação do fármaco pelo Instituto Butantan

Por Da Redação Atualizado em 9 mar 2021, 13h50 - Publicado em 10 fev 2021, 08h09

Chegou a São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 10, o avião vindo da China com 5,6 mil litros de insumos suficientes para a produção de 8,7 milhões de doses da CoronaVac, vacina contra a Covid-19. A aeronave saiu de Pequim, fez escala em Lisboa, Portugal, e pousou no aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, por volta das 7h26.

Novo lote de insumos para produção da vacina CoronaVac

 

Por meio de uma rede social, o governador de São Paulo, João Doria, que recebeu a carga no Aeroporto de Guarulhos, comemorou a chegada da matéria-prima. “Hoje estamos recebendo o equivalente a mais de 8 milhões e 700 mil doses da vacina do Butantan. E em breve essa vacina estará no braço dos brasileiros salvando vidas“, disse.

“Hoje no Brasil, praticamente de cada 10 pessoas vacinadas, 9 estão recebendo a vacina do Butantan. Com mais este lote, vamos permitir mais vacinação. Vacinando mais pessoas de idade, aquelas pessoas que ficam mais expostas ao vírus da Covid-19. Com muita alegria poderemos atender as outras faixas etárias, de pessoas com menos de 80 anos, mas que com mais de 60 anos fazem parte dos grupos mais vulneráveis. Em todo Brasil chegará a vacina da vida”, acrescentou.

Após ser liberada pela alfândega, os insumos serão encaminhados para o Instituto Butantan, que produz o imunizante. Este é o segundo lote de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) que a autarquia recebe. A autarquia também já solicitou uma nova remessa de 8 mil litros de IFA para a Sinovac. O objetivo é acelerar ainda mais a produção de novas vacinas na capital paulista.

Até agora, o governo paulista e o Butantan já entregaram 9,8 milhões de vacinas ao Ministério da Saúde, que coordena o PNI (Programa Nacional de Imunizações). Em janeiro, foram 6 milhões no dia 17, outras 900 mil no dia 22 e mais 1,8 milhão no dia 29. No dia 5 de fevereiro, outras 1,1 milhão de doses. “Estamos em um momento muito especial que é a retomada do recebimento dos insumos. É ele que vai garantir que a gente possa vacinar mais os brasileiros e outras faixas etárias”, afirmou o secretário estadual de saúde, Jean Gorinchteyn.

LEIA TAMBÉM: Por que uma vacina contra Covid-19 com eficácia superior a 50% já é útil

O atual acordo entre o Butantan e a pasta federaç prevê a entrega de 46 milhões de doses até o final de abril, além de outras 54 milhões de vacinas com prazo a definir. “Com o lote que chegou na semana passada, começamos domingo a produção. 600 mil vacinas estão sendo produzidas por dia e agora não paramos mais até completar as 46 milhões, o que deve acontecer até abril”, ressaltou Dimas Covas, diretor do instituto.

Por determinação de Doria, o Butantan também negocia com a parceira chinesa a liberação de 20 milhões de doses extras para garantir a vacinação de toda a população adulta do estado.

Continua após a publicidade
Publicidade