Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Com tudo em cima (depois dos 50 anos)

Os brasileiros cinquentões e sessentões são os mais satisfeitos com a aparência física. É o que mostra pesquisa obtida com exclusividade por Veja.com, feita com 27 000 homens e mulheres de todo o mundo, com idade a partir de 15 anos

Por Carolina Melo Atualizado em 24 Maio 2016, 16h28 - Publicado em 31 Maio 2015, 13h50

O levantamento mais recente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica mostrou que em apenas um ano são realizados 1,5 milhão de procedimentos cirúrgicos – dois terços por razões estéticas.

A maturidade parece vir acompanhada de uma boa dose de confiança. Um estudo exclusivo coordenado pela empresa alemã Gfk, especializada em pesquisas de mercado, avaliou o nível de satisfação com a aparência física de 27 000 pessoas em 22 países. A pergunta foi simples: como você se sente quando se olha no espelho e analisa todos os seus aspectos físicos juntos? A resposta, entre os brasileiros, foi surpreendente.

De todas as faixas etárias avaliadas (as pessoas tinham idade a partir dos 15 anos), as mais felizes com a aparência tinham 50 e 60 anos. Em contrapartida, os jovens com menos de 20 anos são os que estão menos felizes com o que vêm. Diz Eliana Lemos, diretora de oportunidade de marketing e inovação da Gfk: “Os resultados surpreendem, pois é comum pensarmos que as pessoas estariam mais insatisfeitas com os sinais naturais do envelhecimento”.

O resultado da pesquisa tem como base fundamental o salto da expectativa de vida no país ocorrido recentemente. De acordo com o último levantamento do IBGE, o brasileiro hoje vive, em média, 74,9 anos — quase quatro anos a mais em relação aos últimos dez anos. O estilo de vida dos cinquentões e sessentões brasileiros também mudou. Pesquisas mostraram que homens e mulheres com mais de 60 anos gastam 10% a mais em compras de artigos relacionados à estima e à saúde, como procedimentos estéticos, assessórios de roupas, maquiagens e cabeleireiros, em relação aos mais jovens.

LEIA TAMBÉM:

Sucesso da cirurgia para ressaltar maçãs do rosto comprova: o belo está na simetria

Continua após a publicidade

Kylie admitiu ter preenchido os lábios. Pode?

O trabalho mostrou também que os brasileiros como um todo estão em paz com a estima. Dos 22 países analisados, o Brasil ficou em terceiro lugar na questão “estar satisfeito com a aparência física”, atrás apenas do México e da Turquia. Coincidência ou não, o Brasil é vice-líder em outra categoria: das cirurgias plásticas – fica atrás apenas dos americanos. O levantamento mais recente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica mostrou que, em apenas um ano, são realizados 1,5 milhão de procedimentos cirúrgicos, dois terços por razões estéticas.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês