Clique e assine com até 92% de desconto

Christian de Duve, Nobel de Medicina em 1974, morre na Bélgica

Bioquímico belgo morreu aos 95 anos por eutanásia. Ele recebeu o prêmio Nobel por suas descobertas sobre funcionamento e estrutura das células

Por Da Redação 6 Maio 2013, 09h26

Morreu, aos 95 anos, o bioquímico belga Christian de Duve, ganhador do prêmio Nobel de Medicina em 1974 por suas descobertas sobre a estrutura e o funcionamento das células. Duve morreu neste sábado na Bélgica, mas a informação foi divulgada apenas nesta segunda-feira pela Universidade Católica de Louvain, da qual era professor emérito.

Segundo informou o jornal belga Le Soir, o cientista morreu por eutanásia depois de meses apresentando uma piora em sua saúde. O método escolhido não foi informado. O Nobel será cremado “na mais estrita intimidade” e será organizada uma homenagem pública em sua memória no dia 8 de junho.

Em um comunicado do governo da Bélgica, o primeiro-ministro do país, Elio di Rupo, afirmou que de Duve era “excepcional, cujo trabalho representou grandes avanços para a medicina” e um homem “comprometido, que estava ansioso para contribuir com o progresso humano”.

Pesquisa – Christian de Duve iniciou seus estudos pesquisando a insulina, depois se concentrou em bioquímica e, particularmente, em revelar os segredos das células, um trabalho que levou ao reconhecimento com o Nobel de Medicina em 1974. O cientista nasceu em Thames Ditton, Grã-Bretanha, em dois de outubro de 1917. Ele era filho de pais belgas refugiados no país durante a Primeira Guerra Mundial, que retornaram à Bélgica em 1920, onde se instalariam na Antuérpia, capital econômica do país.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade