Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

China vive pior surto de Covid-19 desde Wuhan, diz imprensa estatal

Foram registrados 200 novos casos desde o dia 20 de julho; testagem em massa já está em curso

Por Matheus Deccache 30 jul 2021, 14h24

Um novo surto de Covid-19 na China iniciado na cidade de Nanjing já se espalhou para cinco províncias da capital, Pequim, naquele que a mídia estatal chama de o pior contágio desde Wuhan. Desde 20 de julho, quando surgiu o primeiro caso, detectado no aeroporto, 200 novos registros já foram feitos.

Todos os voos do aeroporto de Nanjing estão suspensos até o dia 11 de agosto e as autoridades começaram a testagem em massa. Segundo a mídia local, todos os 9,3 milhões de residentes serão testados.

Publicações nas redes sociais mostravam grandes filas de espera para a realização dos exames ao mesmo tempo que o governo reforça a manutenção das medidas sanitárias, como uso de máscaras e distanciamento social. Autoridades de saúde do país dizem que a variante Delta é a grande responsável pelo novo surto e que os casos se espalharam devido ao grande fluxo de pessoas no aeroporto.

Segundo um oficial de saúde de Nanjing, o contágio pode ter tido início com limpadores que trabalhavam em um voo que chegou da Rússia no dia 10 de julho e que, segundo a imprensa, não cumpriram os protocolos sanitários. 

O Partido Comunista Chinês repreendeu a administração do aeroporto, alegando que houve falta de supervisão e administração pouco profissional. Dados do governo apontam que o vírus já se espalhou para 13 cidades, incluindo a capital Pequim. Apesar disso, especialistas afirmam que o surto deverá ser facilmente controlado, uma vez que está em estágios iniciais. 

Oficiais da cidade afirmaram que sete pessoas estão em situação crítica e que nenhuma morte foi registrada. A nova crescente de casos reacende o debate da eficácia da vacina chinesa contra a nova variante do coronavírus. Ainda não está claro se os infectados receberam as doses do imunizante. Vários países do Sudeste Asiático que dependem das vacinas chinesas anunciaram recentemente que irão procurar outros fabricantes. 

Até o momento, a China conseguiu manter o vírus sob controle, fechando fronteiras e agindo rapidamente para controlar eventuais surtos locais.

Continua após a publicidade
Publicidade