Clique e assine com até 92% de desconto

CFM cria guia para atendimento a queimados

Diretrizes buscam melhorar a assistência a vítimas de queimaduras. As crianças são as principais afetadas por acidentes domésticos

Por Da Redação 6 ago 2011, 12h27

O Conselho Federal de Medicina (CFM) elaborou um conjunto de regras para orientar o atendimento em hospitais às vitimas de queimaduras. O objetivo das diretrizes é melhorar a assistência oferecida atualmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O protocolo deverá ser incluído pelo Ministério da Saúde como anexo à portaria federal que trata do cadastramento de serviços de atendimento às queimaduras.

Ao receber os cuidados adequados, segundo o CFM, há uma redução dos riscos de complicações graves, além de menores chances de o paciente sofrer sequelas físicas e estéticas. Entre 1996 e 2008, o Brasil registrou 13.735 mortes causadas por queimaduras. Para o SUS, um paciente com queimaduras graves custa entre 1.200 e 1.500 reais – a conta não considera o preço da reabilitação e os custos indiretos como a interrupção do trabalho, por exemplo.

“A elaboração do documento foi feita de maneira a oferecer aos médicos e outros profissionais de saúde um verdadeiro passo a passo de como atender este tipo de caso”, disse o órgão, em comunicado. O principal alvo são as áreas remotas, onde não há presença de atendimento especializado. São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná são os estados com o maior número de vítimas, respectivamente.

As diretrizes estão focadas principalmente no atendimento de emergência. Entre as orientações, os médicos contam com indicações precisas sobre procedimentos de diagnóstico e de prescrição de medicamentos. Por exemplo, para o tratamento imediato de um paciente que chega no pronto-socorro, é preciso remover roupas, joias e cobrir as lesões com tecido limpo. O guia também tem diretrizes mais específicas como a indicação de remédios para o tratamento da dor.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Queimaduras, os líquidos quentes são os principais agentes de queimaduras, causando 37% das ocorrências. As crianças de até 12 anos são as principais vítimas desses acidentes, representando 33% dos casos. Em geral, a queimadura ocorre na cozinha. Para evitar acidentes domésticos, os pais devem evitar a presença de seus filhos sem supervisão no local. Outra medida preventiva é deixar os cabos das panelas para o lado de dentro do fogão.

Continua após a publicidade
Publicidade