Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Butantan pede autorização para início dos testes em humanos da Butanvac

Pela primeira vez em dois meses, SP apresenta queda na curva de mortes, com redução de 23% na última semana

Por Giulia Vidale Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 23 abr 2021, 19h38 - Publicado em 23 abr 2021, 13h29

O Instituto Butantan solicitou à Anvisa nesta sexta-feira, 23, autorização para início dos testes clínicos em humanos da Butanvac, nova vacina contra o coronavírus em desenvolvimento no país.

“Hoje nós submetemos o protocolo de estudo clínico de fase 1 e 2 […] e esperamos que isso [a autorização] ocorra dentro do mais curto espaço de tempo possível dado a urgência do momento”, disse o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, em coletiva de imprensa realizada nesta sexta.

Essa fase inicial de estudos busca avaliar a segurança da vacina e sua capacidade de induzir uma resposta imunológica. O estudo tem duração de vinte semanas, mas, segundo Dimas Covas, a partir da 16ª ou 17ª semana já é possível ter resultados preliminares e, se positivos, solicitar o uso emergencial do imunizante à Anvisa.

LEIA TAMBÉM: Conheça o coquetel de anticorpos contra a Covid-19 aprovado no Brasil

A vacina, que será integralmente produzida no país, sem depender da importação de matéria-prima, será fabricada na mesma unidade que produz o imunizante contra gripe. Segundo Covas, as vacinas contra gripe estão prontas e a fábrica já está liberada para início da produção da Butanvac.

Continua após a publicidade

“Vamos iniciar essa produção brevemente e esperamos ter até o mês de junho, julho, no mais tardar, pelo menos 40 milhões de doses dessa vacina que ficara aguardando o resultado do estudo clinico”, afirma o diretor do Butantan.

Melhora nos índices da pandemia em SP

O governo do estado de São Paulo anunciou mais uma semana de melhora nos indicadores da pandemia. Pela primeira vez em oito semanas, houve redução no número de óbitos e dos três indicadores – casos, mortes e internações – simultaneamente.

“A boa notícia é que pela primeira vez, em dois meses, nós temos uma redução concomitante dos três índices: casos, internações e óbitos”, disse o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn. Nesta semana, houve queda de 14,3% no número de novos casos, de 6% nas internações e de 23,6% nos óbitos, em comparação com a semana anterior.

“É importante lembrar que há quatro semanas já vinhamos apresentando queda das internações e é a nossa primeira vez nesse período com a queda de óbitos. Deixando muito claro que o óbito vai ser algo visto mais tardiamente na pandemia”, ressalta Gorinchteyn.

Continua após a publicidade

A taxa de ocupação das unidades de terapia intensiva no estado é de 81,1%e de 79,2% na grande São Paulo. No início do mês, em 1º de abril, o índice no estado era de 92,3%.

Diante da melhora dos índices, São Paulo iniciou uma fase de transição entre a vermelha, onde apenas serviços essenciais podem funcionar, e a laranja, que permite o funcionamento de outros setores. Desde o último domingo, 18, lojas e shoppings puderam voltar a abrir das 11h às 19h. A partir de sábado, 24, é a vez do setor de serviços, o que inclui cabeleireiros, restaurantes e academias.

Nesta sexta-feira, 23, o estado de São Paulo expandiu a campanha de vacinação contra a Covid-19 para idosos de 64 anos. A partir do dia 29 é a vez de pessoas de 63 anos e a expectativa é que idosos de 60, 61 e 62 anos sejam incluídos no dia 6 de maio.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.