Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bebidas vendidas nos cinemas são foco de contaminação, diz estudo inglês

O estudo, realizado na Inglaterra, mostrou que uma das empresas avaliadas vendia bebida contaminada com níveis de bactérias 10.000 vezes acima do aceitável

Por Da Redação - Atualizado em 10 Maio 2018, 16h45 - Publicado em 10 Maio 2018, 16h37

As bebidas vendidas no cinema podem oferecer risco de contaminação bacteriana por falha na higiene. Segundo o programa  Watchdog da BBC One, depois de uma análise dos produtos vendidos nos cinemas britânicos, constatou-se que os refrigerantes, sucos e os porta-copos de três das maiores cadeias de cinema do Reino Unido continham níveis altíssimos de bactérias causadoras de intoxicação alimentar, como salmonela e listeria. Especialistas de saúde disseram estar preocupados com as descobertas feitas pelo programa.

Salmonela e Listeria

A salmonela pode ser adquirida por meio da ingestão de alimentos contaminados com fezes de animais, como ovos, por exemplo; quando as mãos do cozinheiro não foram higienizadas adequadamente ou se a comida não for bem cozida — permitindo que as bactérias continuem vivas. Os principais sintomas da intoxicação alimentar causada pela salmonela são vômitos e diarreia fortes. A infecção intestinal causada por esta bactéria é intensa e perigosa, pois ela pode se espalhar rapidamente para outros órgãos, causando febre tifoide, que pode levar à morte.

Já a listeria, que também causa intoxicação alimentar, pode ser contraída por meio de alimentos e pelo contato com animais e pessoas contaminadas. Os sintomas mais comuns causados pela listeria são: febre alta (superior a 38ºC), dores no corpo, calafrios e sintomas de gripe, vômito e diarreia. Segundo a BBC, três pessoas morreram em março na Austrália depois de ingerirem melão contaminado com a listeria.

Perigo à vista

De acordo com o Watchdog, a investigação testou bebidas em 10 filiais das empresas Cineworld, Vue e Odeon. Além disso, o programa procurou bactérias no tecido dos assentos, nos porta-copos e nos cubos de gelo. O material recolhido foi enviado para a London Metropolitan University, na Inglaterra, onde foi testado e revelou resultados preocupantes.

Continua após a publicidade

Uma das empresas avaliadas vendia uma bebida contaminada com níveis de bactérias 10.000 vezes acima do aceitável. “Isso é o mais alto que já vi. É um indicador de que o equipamento não está sendo mantido limpo. Isso é uma preocupação”, disse Tony Lewis, especialista em saúde ambiental, à BBC One. Ele disse ainda que altos níveis de bactérias em refrigerantes eram particularmente preocupantes uma vez que são ingeridos imediatamente.

Entretanto, não só as bebidas estavam contaminadas, o gelo oferecido nos noves cinemas investigados continham níveis de bactérias acima de um nível aceitável: mais de 1.000 unidades de bactérias por um mililitro de líquido. A maior contagem no gelo foi de 10 milhões de bactérias em um mililitro de líquido, na rede Odeon. “Em última análise, é sobre pessoas negligenciando tarefas. E também sobre donos de cinemas e gerentes de cinemas não levando suas responsabilidades a sério e potencialmente evitando problemas”, comentou Lewis.

Já os assentos, porta-copos e dispensadores de bebidas mostraram resultados mistos. Apesar de o risco de essas bactérias  oferecem, como a chance de elas chegarem a boca das pessoas é pequena, a equipe as considerou “menos preocupantes”.

Alerta

Mesmo que nenhuma empresa brasileira tenha sido investigada, estas descobertas alertam para os perigos que podem ser encontrados não apenas nas comidas e bebidas vendidas em cinemas, mas nas redes de fast-food, que geralmente usam os mesmos sistemas de dispensadores de bebidas e produção e armazenamento de gelo.

Continua após a publicidade

Todas as empresas britânicas informaram que levam a higiene de seus produtos muito a sério e têm procedimentos de limpeza rigorosos. Segundo elas, os assentos, porta-copos e dispensadores de bebidas são limpos diariamente, e as máquinas de gelo, esvaziadas e limpas semanalmente. Duas das companhias iniciaram a própria investigação, acrescentando que tomaram medidas imediatas e reforçaram os procedimentos em todo o Reino Unido.

Publicidade