Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bahia anuncia acordo para compra de 50 milhões de doses de vacina russa

Segundo governador, Rui Costa, estado participará da fase 3 de testes do imunizante; estudo está previsto para começar em outubro, com 500 voluntários

Por Da Redação - Atualizado em 11 set 2020, 17h11 - Publicado em 11 set 2020, 11h21

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), anunciou nesta sexta-feira, 11, em uma rede social, a assinatura de um acordo para a compra de 50 milhões de doses da vacina russa contra a Covid-19. Segundo Costa, quando a vacina for aprovada pelos órgãos responsáveis, o estado poderá fornecê-la para todo o país.

“A #Bahia assinou um acordo de cooperação com o fundo soberano da #Rússia, o RDIF, para o fornecimento de 50 milhões de doses da vacina Sputnik V, a primeira contra #coronavírus registrada em todo o mundo.”, escreveu o governador da Bahia no Twitter.

A Bahia também irá participar fase 3 de testes. A previsão é que o estudo comece em outubro, com 500 voluntários. No entanto, o protocolo ainda precisa ser autorizado pela Anvisa e pela Conep.

A vacina Sputnik V foi desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa Gamaleya, em Moscou, e foi a primeira vacina contra o novo coronavírus a ser registrada no mundo. Entretanto, o registro precoce gerou preocupações, já que ocorreu antes da realização dos testes de fase 3, que atestam a segurança e eficácia do imunizante em milhares de pessoas. 

LEIA TAMBÉM: Vacina russa para o coronavírus: por que é importante ser cauteloso

A última etapa de testes começou oficialmente na última quarta-feira, 9, envolvendo mais de 30.000 habitantes de Moscou, segundo autoridades municipais e federais. Análise recente publicada no The Lancet concluiu que a vacina russa contra Covid-19 é capaz de desenvolver resposta imunológica sem efeitos colaterais graves. 4. A análise é fruto de um estudo preliminar com um grupo de 76 pacientes voluntários saudáveis.

Continua após a publicidade
Publicidade