Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atividades de lazer já garantem boa saúde cardíaca, diz estudo

Prática regular de qualquer tipo de exercício nas horas vagas reduz os níveis de uma proteína que indica quadros de inflamação no organismo

Movimentar-se nos momentos de lazer e nas horas vagas já garante uma boa saúde para o coração dos adultos que não costumam praticar nenhum exercício físico com frequência, concluiu um novo estudo da Universidade de Londres, na Inglaterra. Segundo os pesquisadores, que publicaram o trabalho nesta semana no periódico Circulation, entre essas atividades estão a caminhada, a prática moderada de esportes, e até jardinagem e trabalhos domésticos.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Physical Activity and Inflammatory Markers Over 10 Years: Follow-Up in Men and Women from the Whitehall II Cohort Study

Onde foi divulgada: periódico Circulation

Quem fez: Mark Hamer, Severine Sabia, David Batty, Martin Shipley, Adam Tabàk, Archana Singh-Manoux e Mika Kivimaki

Instituição: Universidade de Londres, Inglaterra

Dados de amostragem: 4.200 pessoas com idade média de 49 anos

Resultado: Praticar ao menos 150 minutos de qualquer atividade física moderada por semana, seja trabalhos domésticos ou caminhadas, reduz os níveis de um marcador inflamatório no organismo e, consequentemente, diminui as chances de um evento cardíaco

Os pesquisadores selecionaram 4.200 pessoas que tinham, em média, 49 anos de idade e mediram níveis de um marcador inflamatório no sangue desses participantes em dois momentos: no início do estudo e após dez anos. O marcador analisado foi a proteína C-reativa, que em quantidades acima do normal indica uma inflamação nas artérias e, consequentemente, um alto risco de doenças cardíacas. Os autores também olharam para a prática de exercícios moderados que esses adultos realizavam nos momentos de lazer.

Os indivíduos que eram fisicamente ativos – ou seja, que praticavam ao menos 150 minutos de qualquer tipo de exercício moderado por semana – apresentaram níveis baixos dessa proteína tanto no começo quanto no final da pesquisa. Além disso, aqueles que eram sedentários no início do estudo, mas passaram a realizar alguma atividade física nos dez anos seguintes, reduziram significativamente os níveis do marcador.

“Não são apenas exercícios intensos e esportes profissionais que são importantes. As atividades de lazer representam exercícios moderados que também são essenciais à saúde, principalmente entre pessoas mais velhas, já que ser fisicamente ativo garante um envelhecimento melhor”, diz o coordenador da pesquisa, Mark Hamer. “Outros estudos haviam associado marcadores inflamatórios a atividades físicas, mas eles foram feitos a curto prazo, diferentemente do nosso trabalho, que foi realizado em um período maior de tempo.”

Leia também:

Como perder peso em família

Permanecer sentado por muito tempo encurta a vida

Sedentarismo causa tantas mortes quanto cigarro

Níveis de atividade física são melhores indicadores de mortalidade do que obesidade e hipertensão