Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

As modalidades de fitness que vão fazer sucesso em 2014

Lista elaborada por entidade americana destacou o crossfit como a principal atividade do ano

Verão após verão, uma multidão de brasileiros corre às academias em busca de quilos a menos e músculos a mais. Para fisgar os alunos estreantes, e reter os antigos, as academias lançam modalidades, que, rodeadas de promessas, conquistam adeptos. Foi assim com o spinning, o pilates e, mais recentemente, a zumba. Quando a moda passa, novas atividades precisam ser alardeadas.

Uma das principais referências das academias para o que vai crescer ou cair em desuso no fitness é uma lista anual elaborada pelo Colégio Americano de Medicina Esportiva. Desde 2006, o órgão revela quais aulas devem se destacar no ano, além de fazer um balanço sobre o crescimento ou declínio das modalidades.

As tendências de 2014 foram definidas a partir de enquetes com 3 800 profissionais em mais de 35 países, inclusive o Brasil. No topo do ranking está o crossfit, ou treino intervalado de alta intensidade, caracterizado por aulas de curta duração (30 a 60 minutos) com exercícios intensos e pequenos períodos de descanso entre eles.

O crossfit tem conquistado seguidores com a promessa de promover ganho de massa muscular e perda de gordura em pouco tempo. Segundo médicos, a modalidade deve ser praticada por quem já tem bom condicionamento físico, fruto de anos de prática esportiva regular. Para atletas de primeira viagem, o crossfit é um convite a lesões e frustração – desanimados por não acompanhar o pique exigido, muitos alunos podem voltar ao sedentarismo.

Leia também:

Oito regras para ganhar massa muscular

Cross Fit – Quem sobrevive ao método, emagrece!

“As pessoas precisam entender que devem melhorar o condicionamento físico e cardiorrespiratório antes de experimentar um exercício intenso”, diz Turíbio Leite de Barros, fisiologista do esporte da Unifesp e coordenador do Instituto Vitta. Segundo o médico, boas opções para iniciantes são musculação com pouca carga e atividades aeróbicas moderadas, como caminhada e bicicleta.

A moda do crossfit, dizem especialistas, terá vida curta. A tendência é que a modalidade encontre o seu público e estacione no número de adeptos.

Treinamento funcional – Foi esse o destino do treinamento funcional, baseado em exercícios feitos com o peso do próprio corpo e que simulam movimentos realizados no dia-a-dia, como subir uma escada, agachar e deitar. O treinamento funcional explodiu em popularidade em 2007, cativou um público e continua presente na lista das tendências para 2014 do Colégio Americano. Para Almeris Armiliato, educador físico e diretor da consultoria de academias Inner, a sobrevida do treinamento funcional se deve principalmente ao fato de que o público mais fiel dessa modalidade – pessoas com mais de 40 anos – é também um dos que mais cresce nas academias.

Algumas modalidades tendem a desaparecer. Isso costuma acontecer com aulas coletivas que mantêm a intensidade e não forçam o aluno a progredir. Consequentemente, as pessoas se sentem desestimuladas e buscam uma novidade. Um exemplo são as aulas de step: a única mudança é a coreografia – o tamanho do degrau e a velocidade das músicas permanecem inalterados.

Para manter a motivação dos alunos, as academias buscam modalidades diferentes. Um dos principais critérios para a escolha é o custo das aulas. “Existem equipamentos legais, mas caros, no mercado. Os empresários preferem oferecer aulas como a zumba, que não exige aparelhos”, diz Armiliato.

O critério científico não costuma ser levado em consideração – ou seja, pouco importa se há estudos que comprovem ou repudiem determinado exercício. “Geralmente as pesquisas surgem depois de a atividade ganhar adeptos”, diz Armiliato. “As academias têm pressão de arrecadar, vender, gerar resultados. Qualquer novidade é vendedora.”

Conheça as atividades físicas que, segundo o Colégio Americano de Medicina Esportiva, estarão em evidência neste ano.

Fontes: Almeris Armiliato, educador físico e diretor da consultoria de academias Inner; Eduardo Netto, diretor técnico da academia Bodytech; Turíbio Leite de Barros, fisiologista do esporte da Unifesp e coordenador do Instituto Vitta; Wesley Olivar, coordenador do setor de crossfit da academia Reebok