Clique e assine a partir de 9,90/mês

Após coronavírus, Petrobras vai repatriar funcionários na China

Petroleira diz que viagens à China estão suspensas e afirma que 37 empregados serão trazidos de volta para o Brasil

Por Da Redação - 1 fev 2020, 15h54

A Petrobras anunciou neste sábado, 1, que vai repatriar seus funcionários que estão na China. A iniciativa da petroleira ocorre em meio ao avanço do coronavírus pelo país. Ao todo, 24 funcionários da empresa já estão de volta ao Brasil ou em voo. Outros 12 têm passagem aéreas marcadas para até 4 de fevereiro. Um último empregado está de férias fora da China e voltará ao Brasil assim que retomar suas atividades no trabalho.

Ao longo da semana, a Petrobras já havia informado a suspensão de viagens de cunho pessoal para a China e neste sábado confirmou que estão suspensas também viagens de empregados ao território chinês, ao Japão e a Cingapura.

A decisão da Petrobras de repatriar brasileiros na China contrasta com a posição do governo brasileiro, que resiste em retirar seus nacionais do país asiático do epicentro do surto do novo coronavírus 2019-nCoV. Nesta sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro disse que uma eventual repatriação de brasileiros só ocorrerá se houver garantia que os cidadãos passem por uma espécie de quarentena. “Nós não temos uma lei de quarentena. Ao trazer brasileiros para cá, nossa ideia obviamente era colocar em local para quarentena, mas qualquer ação judicial tira de lá e aí seria uma irresponsabilidade”, afirmou.

De acordo com o presidente, ainda que há brasileiros em Wuhan, localidade chinesa onde está o foco principal do vírus, querendo retornar ao Brasil.

Continua após a publicidade

Com Reuters

Publicidade