Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Anvisa não vai à reunião com governo sobre entrada de viajantes no Brasil

Agência é contra a decisão do Executivo Federal de não exigir o passaporte vacinal para a entrada de viajantes no Brasil

Por Simone Blanes Atualizado em 8 dez 2021, 19h05 - Publicado em 8 dez 2021, 17h50

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta quarta-feira, 8, que espera a publicação de uma portaria do governo federal para atuar conforme as regras sobre a quarentena de cinco dias exigida para viajantes não vacinados entrarem no Brasil.

Os integrantes do órgão teriam uma reunião na manhã de hoje no Ministério da Saúde com membros do governo, mas não compareceram, após a agência ter recusada sua recomendação sobre a adoção do passaporte de vacina, como anunciado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na terça-feira, 7. “A elaboração da Portaria que trata das regras de fronteiras e entrada no país não estão na competência da Anvisa. Esta atividade é do escopo da Casa Civil e dos ministérios da Saúde, da Justiça, e da Infraestrutura”, disse a Anvisa, em comunicado.

Durante a 19ª Reunião Extraordinária Pública da Diretoria Colegiada, o diretor-presidente, Antonio Barra Torres, declarou que a agência aguarda a promulgação da portaria para agir. “A Anvisa precisa aguardar a promulgação da portaria, que vem daqueles que têm autoridade para fazê-la, os ministros da Casa Civil, Saúde, Infraestrutura e Justiça. Aguardamos que ela venha a público por meio do Diário Oficial da União para que possamos nortear nossas ações nesse campo específico”, detalhou Torres.

Durante o pronunciamento, Barra Torres ressaltou que a pandemia da Covid-19 ainda não acabou e que a importância da vacina já é “inconteste” para o país. “Voluntariamente, mais de 70% de nossa população buscou e recebeu a primeira dose e mais de 60% buscou e recebeu a segunda dose.”

Giro VEJA: Passaporte da vacina alimenta novo embate entre Bolsonaro e Doria

Continua após a publicidade

Publicidade