Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Anvisa adia decisão sobre liberação de medicamentos com substância derivada da maconha

Reunião realizada nesta quinta-feira deveria determinar se canabidiol, um dos compostos da maconha, passaria de composto proibido para controlado

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) adiou a decisão sobre a liberação da entrada no país de medicamentos à base de canabidiol, substância derivada da maconha.

Atualmente, o princípio ativo faz parte da lista de substâncias proibidas no país. Uma reunião da Diretoria Colegiada da Anvisa deveria decidir nesta quinta-feira se o canabidiol passaria a ser considerado como uma substância de controle especial – ou seja, comercializado a partir de prescrição médica. No entanto, um dos diretores da agência, Jaime Oliveira, pediu vista do processo para se informar melhor sobre o assunto. Assim, a discussão deverá ocorrer em uma próxima sessão do grupo, sem data definida.

A importação de remédios que possuem a cannabis em sua composição é autorizada em situações excepcionais, e os pedidos de importação das drogas são analisados caso a caso pela Anvisa. A inclusão do canabidiol na lista de substâncias de controle especial facilitaria a importação e o uso da substância. Com uma prescrição médica, seria possível entrar no país com o medicamento ou recebê-lo por encomenda de forma legal, por exemplo.

O canabidiol é usado no tratamento de doenças graves, incluindo problemas neurológicos, crises epilépticas, esclerose múltipla e dores neuropáticas.