Clique e assine a partir de 9,90/mês

Antirretrovirais podem barrar contágio de HIV até 2015, dizem cientistas

Por Da Redação - 21 Feb 2010, 12h35

Cientistas acreditam que poderiam combater rapidamente o vírus da Aids, infecção que mata dois milhões de pessoas anualmente, por meio de tratamentos com antirretrovirais.

“Penso que se utilizarmos os antirretrovirais eficientemente é possível conter o contágio dentro de cinco anos”, declarou Brian Williams, epidemiologista sul-africano que coordenou um estudo a respeito.

“Os antirretrovirais no mercado são muito eficazes e produzem poucos efeitos colaterais, mas o problema é que os utilizamos apenas para salvar a vida das pessoas infectadas e não para frear a pandemia”, explicou Williams no congresso anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS) em San Diego, na Califórnia, EUA.

Tomados de maneira regular, os antirretrovirais permitem reduzir a concentração do vírus HIV no sangue em 10.000 vezes.

Continua após a publicidade

Esta forte redução da carga viral faz com que as pessoas sejam 20 vezes menos contagiosas, o que é suficiente para conter a transmissão do vírus, explica o cientista, que já foi da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Desta forma seria possível reduzir a mortalidade em quase 95% até 2015, o que resultaria em uma prevalência da doença quase nula até 2050.

Vida com HIV – Cerca de 33 milhões de pessoas estão vivendo com HIV, de acordo com estimativas referentes a 2007 da OMS e da Unaids (Programa das Nações Unidas sobre Aids).

Neste ano, cerca de 2 milhões delas morreram de Aids e 2.7 milhões ficaram infectadas. Estimadas 370.000 crianças (com menos de 15 anos) estão entre essas infectadas.

Continua após a publicidade

A África Subsaariana tem 67% das pessoas vivendo com Aids pelo mundo. Entre as crianças com HIV no mundo, são quase 90% as que vivem nessa região.

No Brasil, a estimativa é de 730.000 pessoas vivendo com o vírus, 40% de toda a América Latina. A prevalência estimada no Brasil é de 0,6%.

O segundo país na América Latina com mais casos de Aids é o México, com 200.000 pessoas com HIV.

(Com agência France-Presse)

Publicidade