Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Adultos jovens podem ter problemas cardiovasculares após Covid-19

Estudo mostra que quadros leves e moderados da doença alteram a frequência cardíaca em repouso. Também reforça os impactos da obesidade e sedentarismo

Por Simone Blanes Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 24 mar 2022, 20h56 - Publicado em 24 mar 2022, 20h55

Um estudo da Universidade Estadual Paulista (Unesp), publicado no International Journal of Environmental Research and Public Health, mostrou que quadros leves ou moderados de Covid-19 podem desequilibrar o sistema cardiovascular de adultos jovens que não apresentavam doenças cardíacas antes da infecção. Segundo a pesquisa, os voluntários que tiveram a doença apresentaram alterações na frequência cardíaca em repouso, o que pode desencadear problemas cardiovasculares.

O estudo faz parte do projeto FIT-COVID, que visa cujo aumentar o conhecimento científico sobre a Covid-19 e seus impactos sobre o sistema imunológico, metabólico e psicobiológico, responsável pelo sono e função cognitiva, além dos efeitos das atividades físicas e composição corporal nos quadros da doença causada pelo SARS-CoV-2.

Na pesquisa, participaram 40 pessoas, entre homens e mulheres de 20 a 40 anos, de Presidente Prudente, cidade no interior de São Paulo, sem doenças prévias e não vacinados. O grupo foi dividido igualmente entre os que tiveram quadros leves ou moderados da Covid-19 e os que não tiveram Covid-19. “Escolhemos avaliar pessoas jovens que não têm doenças preexistentes, por serem mais saudáveis e apresentarem sintomas leves ou moderados, e não graves”, diz Fábio Lira, coordenador do FIT-COVID e professor do Departamento de Educação Física da Unesp.

Segundo Lira, o estudo acompanhará essas pessoas por cerca de 18 meses. As primeiras informações foram coletadas antes de os participantes serem vacinados e recentemente, os pesquisadores fizeram nova coleta de dados após os voluntários terem recebido as duas doses da vacina e a adicional, que estão em análise. A próxima deve ocorrer em um ano.

De acordo com Lira, até agora, o estudo evidencia que, embora não apresentem quadros graves de Covid-19 e doenças pré-existentes, esses pacientes jovens adultos tiveram a função pulmonar e o sistema cardiovascular alterados. Submetidos a exames cardiológicos, os pesquisadores observaram alterações importantes na frequência cardíaca em repouso, muito mais alta nos que haviam sido infectados. O estudo também aponta a obesidade e o sedentarismo como fatores determinantes após a doença: entre as pessoas com excesso de peso e sedentários, os efeitos da infecção foram agravados. “Nessa pesquisa a gordura corporal e o sedentarismo também potencializam os efeitos prejudiciais da Covid”, diz Lira.

Continua após a publicidade

Abaixo, os números da vacinação no Brasil:

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.